Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Messi disse que queria sair para ver que papel ainda tinha na tomada de decisões do clube. Ele é tão bom em campo como é mau fora dele”

O antigo conselheiro de Antoine Griezmann descreve a influência de Lionel Messi no Barcelona como “deplorável” e acusa o argentino de criar “um regime de terror”

Tribuna Expresso

David Aliaga/MB Media/Getty

Partilhar

Griezmann era um alvo do Barcelona muito antes de ter sido contratado ao Atlético de Madrid em 2019. Mas Eric Olhats diz que o luso-francês foi recebido com desdém pela estrela do clube catalão e alega que Messi tentou fazer com que Griezmann se sentisse pouco à vontade. Olhats diz também que os boatos de que Messi poderia deixar o Barcelona não passaram de uma manobra para mostrar o poder que o argentino tem sobre o clube.

Em declarações à “France Football”, Olhats disse: “O Antoine chegou a um clube cheio de problemas, onde Messi tem uma visão de tudo.” “Ele é ao mesmo tempo imperador e rei e não viu a chegada do Antoine com bons olhos. A sua atitude tem sido deplorável. Sempre ouvi o Antoine dizer que não tinha problemas com Messi, mas nunca o oposto. É um regime de terror. Ou estás com ele ou estás contra ele.”

“A meu ver, o Messi disse que queria sair para ver que papel ainda tinha na tomada de decisões. (…) Ele é tão bom em campo como é mau fora dele. O Barcelona está a sofrer há algum tempo. Há um cancro naquele clube e isso, obviamente, deixa marcas.”

Griezmann teve um primeiro ano complicado no Barcelona. Marcou 15 golos em 48 jogos numa temporada que ficou marcada pela derrota por 8-2 frente ao Bayern de Munique, na Liga dos Campeões.