Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Diogo Jota chegou no verão e já faz história no Liverpool

Com o golo ao Leicester, o português tornou-se o primeiro jogador do Liverpool a marcar nos primeiros quatro jogos da Premier League disputados em Anfield

Tribuna Expresso

Laurence Griffiths - PA Images

Partilhar

Diogo Jota chegou há meses a Liverpool. Na altura, alguns comentadores torceram o nariz à contratação do português. Mas não foi preciso muito tempo para que o ex-Wolves entrasse para a história do clube. A vitória por 3-0 ao Leicester, no domingo à noite, impressionou muita gente e o golo marcado por Jota podia quase passar despercebido não fosse o facto de o português se ter tornado o primeiro jogador do clube a marcar nos quatro primeiros jogos do Liverpool no seu estádio.

O jornal inglês “Daily Mail” diz que a jogada que deu origem ao golo de Jota “foi tão impressionante como o próprio recorde”. Arsenal, Sheffield United, West Ham e Leicester foram as vítimas da eficácia do antigo jogador do FC Porto.

De uma forma geral, os comentadores da liga inglesa desfizeram-se em elogios a Diogo Jota. O antigo jogador do Manchester United, Patrice Evra, disse: “Quando jogas com confiança, ele [Jota] sabe onde Robertson vai colocar a bola. Que grande jogador e que grande golo”.

O sueco Ljungberg, antigo jogador do Arsenal, admitiu que já gostava de Jota quando ele atuava pelos Wolves. “Fazer o que ele está a fazer [substituir Salah, que tem Covid19] vale o seu peso em ouro e é assim que se ganha medalhas.”

Os comentadores do programa “Match of the Day” foram pelo mesmo caminho. Sobre Jota, Danny Murphy disse: “Ele estava em todo o lado”. “Começou na direita, veio mais para o meio por estar desesperado por impressionar. (…) É uma opção brilhante e mais uma fonte de golos que merece todo o crédito pela forma como se adaptou a um clube como o Liverpool.”

Por seu turno, o antigo defesa do Manchester City, Micah Richards, disse: “Quando ele estava no Wolves, as pessoas questionavam a sua capacidade a este nível e ele tem sido excelente com melhores jogadores. (…) A sua forma desde que chegou ao Liverpool furou o telhado.”

Para além de Diogo Jota, os Reds quebraram um recorde coletivo, com 64 jogos em casa sem derrotas, eclipsando as grandes equipas do final dos anos 70 e início dos anos 80.