Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Segredo? Qual segredo, “José Mourinho lavou o cérebro aos seus jogadores”

O ex-jogador e ex-treinador do Tottenham, Tim Sherwood, falou na segunda-feira, num programa sobre futebol, e deu a sua opinião sobre o técnico português

Tribuna Expresso

XXSTRINGERXX xxxxx

Partilhar

De acordo com Tim Sherwood, Mourinho “encontrou um caminho com o grupo de jogadores que tem. (…) Comprou muito bem. Reguilón foi uma ótima aquisição para o lado esquerdo, mas Hojbjerg foi, para mim, a melhor contratação, encaixa no estilo”.

“Quando temos jogadores como Son ou Kane, que são de classe mundial e provavelmente poderiam jogar em qualquer clube do mundo, tens sempre uma oportunidade. Não têm jogado particularmente bem esta temporada mas isso que interessa?”

Sobre os métodos do treinador português, Sherwood disse: “José lavou o cérebro aos seus jogadores para que acreditem que têm de trabalhar para conseguir algo, porque precisam de ganhar troféus. E por que não hão de acreditar nele? Ganhou 20 troféus importantes na sua carreira e tu estás a ganhar jogos de futebol, começas a acreditar que este tipo é o verdadeiro, sabe do que fala”. Sherwood terminou dizendo: “E por que não podemos ganhar a Premier League?”

  • Mourinho, Guardiola e as belezas do futebol

    Crónica

    "Então Mourinho é outra vez o maior e Guardiola já não presta? Não entremos em maniqueísmos de sentido inverso. Se o jogo de sábado provou alguma coisa é que a beleza do futebol está na variedade", escreve Bruno Vieira Amaral sobre a vitória do Tottenham frente ao Manchester City

  • Mourinho é líder da Premier League porque uma forma de jogar ganhou a outra, e pronto

    Futebol internacional

    O Tottenham treinado pelo português ganhou por 2-0 ao Manchester City de Pep Guardiola e subiu à liderança da Premier League. Seis anos depois, o clube de Londres volta ao primeiro lugar do campeonato inglês com uma vitória em que acertou dois remates na baliza e acabou com 33% de posse de bola. Uma equipa perdeu contra outra, mas não foi uma derrota do jogo bonito para o jogo feio