Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Nuno Espírito Santo está frustrado com as regras do novo coronavírus

O treinador do Wolverhampton criticou as regras que obrigam os jogadores a auto-isolarem-se por 14 dias se estiverem em contacto com alguém que tenha testado positivo à Covid-19

Tribuna Expresso

Marc Atkins

Partilhar

Os intervenientes na Premier League têm de seguir as orientações do governo nestas questões, o que significa que têm de respeitar o isolamento obrigatório mesmo que tenham testado negativo durante esse período.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou na segunda-feira que serão oferecidos testes diários a quem esteve em contacto próximo com pessoas que tenham testado positivo em Inglaterra, como forma de reduzir a quarentena de 14 dias.

Os Wolves ganharam um ponto frente ao Southampton sem o capitão Conor Coady, na primeira vez que este falhou um jogo em mais de três anos, depois de ele ter tido contacto com uma pessoa que testou positivo durante a pausa para os jogos das seleções. O defesa ainda pôde assistir ao jogo da Premier League nas bancadas do Molineux, na segunda-feira. O também defesa Romain Saiss está igualmente em isolamento, depois de o seu teste ter dado positivo.

Na conferência de imprensa após a partida, Nuno Espírito Santo mostrou-se frustrado com o empate mas, acima de tudo, furioso com as regras da Covid-19 no contexto desportivo: “Não sei quantos mais dias de isolamento terá o Saiss, mas é muito tempo. O Conor tem passado tantos dias em isolamento, mesmo que os dois testes que fez tenham dado negativo, e ele já tenha contraído o vírus em março.

O técnico português prosseguiu: “Os protocolos fazem com que seja muito difícil para todas as equipas. Felizmente as pausas para os jogos das seleções pararam até março e isso vai permitir que as equipas se preparem melhor”.