Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O ex-Sporting Jesé acumula aventuras e escândalos como se fossem troféus e o PSG perdeu a paciência

Festas, viagens, traições, quebra do protocolo do novo coronavírus. Está tudo lá, na sala de troféus do ex-jogador do Sporting. O Paris Saint-Germain não quer que Jesé “manche o nome do clube” e prepara-se para a rescisão

Tribuna Expresso

TF-Images

Partilhar

Quando o Sporting contratou o jogador espanhol, Frederico Varandas mostrou uma confiança em Jesé como poucos tinham coragem de mostrar: “O Jesé é um avançado que está identificado há muito tempo. Finalmente encontra-se comprometido com a sua profissão. Se me perguntarem se gostaria de ter o Jesé de há três anos eu digo que não. E disse isso mesmo ao jogador. Mas agora é diferente, recolhi informações com pessoas que partilharam o balneário com ele e hoje sei da vida dele dentro e fora de campo".

A passagem pelo Sporting foi o que se viu. Ou não viu. Como que por milagre, o espanhol foi para o todo-poderoso Paris Saint-Germain, onde está, pelo menos para já, Jesé termina contrato com os franceses e os escândalos são tantos que o clube pondera rescindir com o jogador, mesmo que o fim do acordo entre clube e atleta esteja tão próximo.

Segundo o canal espanhol “Cuatro”, a última terá sido uma viagem de Jesé às ilhas Canárias, para estar na festa de aniversário da namorada. O evento contou com vários convidados, embora não tenha sido apurado quantos lá estavam. Sabe-se, isso sim, que Jesé quebrou o protocolo relativo à Covid19.

Poucos dias depois, mais uma notícia a contribuir para a má reputação de Jesé. Alegadamente, o jogador formado no Real Madrid terá traído a companheira com uma ex-participante num “reality show”.

Tendo em conta o acumular de situações complicados, os dirigentes do PSG já não escondem que perderam a paciência para com o espanhol. “Não permitiremos que Jesé manche o nome do clube, ainda que ele seja um jogador secundário na equipa,” afirmou uma fonte do clube, citada pelo canal Cuatro.