Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Stoffel Vandoorne desiludido por não ter sido eleito para substituir Hamilton na Mercedes

O piloto belga testou um Mercedes esta semana e juntou-se à equipa no Bahrein. Só que a Mercedes preferiu o promissor George Russell, que estava “emprestado” à Williams

Vandoorne em ação na Fórmula E

NurPhoto

Partilhar

O belga Stoffel Vandoorne admitiu que ficou “magoado” com a atitude da Mercedes que, na impossibilidade de ter Lewis Hamilton na próxima corrida, escolheu George Russell como segundo piloto, ao lado de Botas. O jovem britânico tem guiado pela Williams, mas tem contrato com a Mercedes e é com esta que se vai apresentar no Grande Prémio de Sakhir, no próximo fim de semana.

Vandoorne conduz um Fórmula E pela Mercedes e foi chamado esta semana para testar o carro da equipa na Fórmula 1, em Espanha. Depois disso, Vandoorne voou para o Bahrein para se juntar à equipa. Só que a Mercedes já tinha decidido entregar o volante vago a George Russell, o que deixou o belga com um amargo de boca.

“Primeiro, quero desejar uma rápida recuperação ao Lewis Hamilton e esperar que ele possa estar no seu carro o mais rápido possível. Ninguém pode substituí-lo,” escreveu Vandoorne nas redes sociais. “É óbvio que estou desiludido por não ter a hipótese de conduzir pela Mercedes este fim de semana. Depois de ter passado o ano a viajar para todas as corridas de F1 [como piloto de reserva] e de ter dedicado tanto tempo, treino físico e o compromisso com este programa… magoa!”

O belga tem muita experiência de F1, tenho feito 41 corridas pela McLaren entre 2016 e 2018. Mas o outrora promissor Vandoorne perdeu a reputação ao ser constantemente batido pelo companheiro de equipa na McLaren, Fernando Alonso.

O piloto de 28 anos admitiu que Russell conseguiu o lugar com mérito, com o inglês de 22 anos a mostrar momentos de grande talento num Williams pouco competitivo, quase sempre nos últimos lugares do pelotão. “Respeito o facto de terem escolhido o Russell para pilotar o carro. Ele tem dado nas vistas e merece a oportunidade. (…) Posso assegurar-vos que vou continuar a dar 100%,” disse Vandoorne.