Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Jorge Jesus: “O VAR tem de mudar. Se vamos analisar todos os toques com o dedo, não há futebol. Isto não é basquetebol”

O Benfica venceu o Paços de Ferreira por 2-1, de forma dramática, ao cair do pano. No final do jogo, Jesus era um treinador satisfeito mas nem por isso deixou de fazer algumas críticas ao árbitro e ao VAR.

Tribuna Expresso

Pedro Fiúza/NurPhoto via Getty Images

Partilhar

No rescaldo da vitória sofrida do Benfica sobre o Paços de Ferreira, o treinador dos Encarnados não deixou de refletir sobre o papel do árbitro e, acima de tudo, do VAR.

Sobre Rui Costa, o juiz do jogo, Jesus disse: “Comandou o jogo bem, mas os árbitros têm que ajudar ao espetáculo e à qualidade do futebol português. Têm de deixar o jogo jogar e proibir jogadas que nada têm a ver: Os guarda-redes tiram 20 minutos ao jogo, os jogadores mandam-se para o chão constantemente para que haja falta, o meterem-se à frente para que a falta não seja marcada rapidamente – que não foi o que aconteceu no jogo desta noite (…) Têm de começar a olhar para a forma de arbitrar, promovendo a defesa da continuidade do jogo e a valorização do mesmo”.

Já sobre o vídeo-árbitro, o treinador do Benfica opinou: “O VAR tem de mudar. Eu sou a favor, mas as decisões só têm justificação analisando as três jogadas antes. Quando fizermos isso, o VAR vai ser muito importante. (…) Se vamos analisar todos os toques com o dedo, então não há futebol. Além disso, o VAR não sabe o que é contacto. (…) Isto não é basquetebol”.