Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

O Man United espera que o “contexto cultural” livre Cavani de um castigo prolongado por atitudes racistas

O jogador uruguaio enfrenta uma possível suspensão longa por ter usado a palavra “negrito” numa publicação do Instagram. O clube está a tentar ajudá-lo a escapar ou a reduzir o castigo

Tribuna Expresso

Matthew Peters

Partilhar

O Manchester United vai providenciar um “contexto cultural” num esforço para evitar que o seu jogador seja punido severamente pela utilização da palavra “negrito” numa publicação que o uruguaio fez no Instagram. O avançado, que assinou pelo United depois de uma longa novela que envolveu, entre outros, o Benfica, pode ser castigado com pelo menos três jogos de suspensão.

Em causa está a resposta de Cavani ao comentário de um amigo numa publicação. O goleador escreveu “Gracias, negrito”. O visado dera os parabéns ao uruguaio por ter marcado dois golos na vitória do United sobre o Southampton, a 29 de novembro.

A FA, federação inglesa de futebol, está a analisar a publicação. Cavani já pediu desculpa pela escolha das palavras e explicou que era “um cumprimento afetuoso a um amigo”. Entretanto, o jogador também apagou a publicação.

De acordo com “The Athletic”, o Manchester United vai entregar à FA, entre outros elementos, evidência por escrito de que “negrito” foi usada como uma alcunha específica para o amigo em questão e que o termo é amiúde utilizado no círculo de amigos de Cavani.

No Uruguai, a atitude da FA foi recebida com surpresa. Amparo Fernandez, linguista, disse à Reuters que, em várias partes da América Latina, a palavra é usada como prova de afeto. No entanto, tanto o United como Cavani compreendem que o termo é usado com diferentes conotações, dependendo da geografia. Ou seja, estão dispostos a aceitar o veredito.

Entretanto, Cavani afirmou que “a última coisa que queria era ofender quem quer que fosse”. “Sou completamente contra o racismo e apaguei a mensagem logo que me foi explicado que poderia ser interpretado de formas diferentes. Quero pedir desculpas sinceras por isto,” disse o avançado de 33 anos.

Já o Manchester United apressou-se a dizer: “O Edinson já pediu desculpa por qualquer ofensa sem intenção. O clube e todos os seus jogadores estão completamente comprometidos com a luta contra o racismo”.