Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O Manchester United sonhou com reviravoltas de outros tempos mas não chegou. Está fora da Liga dos Campeões

Estiveram a perder 3-0 e acabaram a um golo apenas de conseguir o apuramento com o 3-2 final. O RB Leipzig foi mais forte e diz o “The Guardian” que mereceu ganhar

Tribuna Expresso

Ash Donelon

Partilhar

Podia ter sido uma reviravolta das antigas. Com uma desvantagem de três golos com 10 minutos para jogar contra um RB Leipzig galvanizado, os Red Devils ainda conseguiram marcar dois dos três golos de que precisavam para passar à fase seguinte da Liga dos Campeões. E portanto o sonho não sobreviveu e a equipa de Solskjaer está fora.

Os dois golos que quase chegaram para passar foram marcados por Bruno Fernandes, de penálti, e pelo mal-amado Paul Pogba. O golo do francês deixou dúvidas quanto à utilização da mão para introduzir a bola na baliza dos alemães mas fez momentaneamente esquecer o comentário do seu empresário, no dia anterior. Mino Raiola disse que Pogba estava infeliz no United e queria sair.

O jornal “The Guardian” diz que o Manchester United “lutou até ao fim”. Talvez a equipa acreditasse mesmo que outra reviravolta acontecesse. Ao mesmo tempo, o mesmo jornal diz que o “United teve o que merecia”. Tem pairado no ar a sensação de que os Red Devils andam a confiar demasiado na sorte.

O jornal inglês continua, dizendo que “houve um lado selvagem no desafio do United”. “Eles alimentaram-se de esperança e adrenalina até ao fim, mas a falta de coesão do início, a inabilidade de fazer o mais fácil, foi decisiva.” A derrota frente ao Istambul Basaksehir terá sido o momento decisivo na fase de grupos mas não há forma de voltar atrás.