Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Mourinho saiu do campo na mala de um carro depois de ter sido despedido pelo Chelsea em 2015

O atual treinador do Tottenham saiu de forma insólita do complexo de treinos do Chelsea, com o resto da equipa técnica noutro carro para enganar os fotógrafos

Tribuna Expresso

Shaun Botterill

Partilhar

Se algum dia for feito um filme sobre a vida de José Mourinho, esta cena não pode faltar. Em dezembro de 2015, o treinador português tinha acabado de ser despedido pelo Chelsea depois de uma segunda passagem pelo clube londrino, bem menos vitoriosa do que a primeira. O técnico levava nove derrotas em 16 jogos da Premier League e uma discussão acesa com Eva Carneiro, a médica do clube.

Segundo o “The Athletic”, depois de ser despedido, Mourinho saiu do centro de treinos do Chelsea na mala do carro de Silvino, antigo guarda-redes do Benfica e do FC Porto e seu adjunto em Inglaterra. As saídas do centro estavam inundadas por fotógrafos e jornalistas que não deram por nada.

Os funcionários do clube tinham acabado de ter o seu almoço de Natal quando o presidente do Chelsea, Bruce Buck, e um outro dirigente foram vistos na receção. Mourinho foi despedido em 10 minutos, de forma pacífica. Depois foi elaborado todo um plano para tirar o treinador português dali sem que ninguém desse por nada.

O delegado responsável pelas relações com os jogadores, Kevin Campello, com um capuz na cabeça e a esconder a cara, saiu num veículo para desorientar os fotógrafos à espera de apanhar Mourinho. Meia hora depois, saía então Silvino, sem levantar suspeitas, com um dos melhores treinadores do mundo na mala do seu SUV.

Apesar de tudo, Mourinho não ficou muito tempo sem trabalho. Pouco tempo depois, o português estava à frente do Manchester United.