Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Rashford foi homenageado pela BBC e não tem nada a ver com futebol

O avançado do Manchester United recebeu um prémio especial durante a gala da BBC dedicada à personalidade do ano no desporto. Rashford liderou uma bem-sucedida campanha para aumentar a entrega de refeições escolares a crianças em situação vulnerável, durante o confinamento da primavera

Tribuna Expresso

FRANCK FIFE/Getty

Partilhar

O trabalho ainda não acabou. Marcus Rashford continua ligado a projetos de combate à fome, particularmente no caso das crianças. Segundo o jornal “Daily Mail”, Rashford não venceu o prémio principal, uma vez que este diz respeito a “sucesso desportivo” mas o júri foi unânime na criação de um prémio especial.

Na cerimónia, Rashford disse: “Como criança, enquanto crescia, sentia que, se participasse numa corrida de 100 metros, começava sempre 50 metros atrás de todos. Era mais difícil para mim fazer as coisas básicas como ir aos treinos, comer as coisas certas. Era um pesadelo mas, no fim, cheguei aonde precisava de chegar”.

“Uma vez lá chegado, sentia esta ideia na minha cabeça: ‘Assegura-te de que fazes a diferença para a próxima geração. Penso que, enquanto país, devíamos protegê-las (às crianças) o máximo que pudermos e dar-lhes as melhores condições para que sejam o que quiserem no futuro,” afirmou o internacional inglês.

Rashford começou a campanha em junho e conseguiu que o Governo gastasse 400 milhões de libras para apoiar famílias com necessidades durante o ano de 2021. Em outubro, Marcus já tinha sido condecorado pela rainha por servições a crianças em situação vulnerável.

O mês passado, o próprio primeiro-ministro, Boris Johnson, fez questão de falar com Rashford. Agora, o jogador homenageou a mãe, Melanie Maynard, que sempre disse que preferia ter forme para se assegurar de que os seus filhos tinham o que comer.