Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Maradona, esse deus muito rico e cheio de herdeiros, a quem Fidel Castro ofereceu uma casa em Havana

Enquanto o mundo chora a morte de Maradona, os herdeiros fazem as contas à herança milionária deixada pelo astro do futebol mundial e, aparentemente, vai haver guerra

Tribuna Expresso

Maradona mostra a Fidel Castro a tatuagem do cubano na sua perna, durante um encontro a 29 de outubro de 2001, no Palácio da Revolução, em Havana

Reuters

Partilhar

Diego Armando Maradona é pai de cinco filhos – reconhecidos – fruto de quatro relações, nem todas conjugais. A somar a estes, o argentino tem seis processos de paternidade na justiça. “Tem” e não “teve” porque, mesmo depois de morto, El Pibe continua envolvido neles. Maradona chegou a afirmar: "Digo-lhes a todos que não lhes vou deixar nada, que vou doar tudo. Vou dar tudo o que ganhei na minha vida".

Entretanto, segundo um advogado argentino, há mais uma propriedade a somar ao vasto património de Maradona. Trata-se de uma casa em Havana, oferecida por Fidel Castro, e que fará parte inevitável da discussão entre os herdeiros do futebolista.

Para além do valor patrimonial da casa, haverá outros objetos de valor ainda não calculado no sótão do edifício. Terá sido o filho de Fidel que entrou em contacto com o advogado para o lembrar da existência da casa e dos objetos que, segundo ele, “estão preservados” e dariam para “fazer um museu”.

"Há fotos, cartas, cartas de líderes mundiais, paredes pintadas como Maradona as pintou". Segundo o advogado, Maradona levantava-se de manhã e pintava mensagens como “Fidel, te amo". Agora, anuncia-se um jogo de alto risco entre os 11 filhos de um dos melhores jogadores de sempre.