Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Adjunto do Liverpool: “A partir do momento em que cheguei ao FC Porto eu nunca poderia trabalhar no Benfica”

O holandês é atualmente um dos adjuntos de Jürgen Klopp no Liverpool mas foi treinador da formação dos Dragões entre 2007 e 2014

Tribuna Expresso

Simon Stacpoole/Offside

Partilhar

Quando chegou ao FC Porto, Pepijn Lijnders tinha a missão de desenvolver talentos. Trabalhou com os atletas da formação do clube até 2014, altura em que rumou a Liverpool para ser um dos técnicos da equipa de Jürgen Klopp. Numa entrevista ao podcast de Graham Hunter, Lijnders recordou a passagem por Portugal.

"Quando assinei pelo FC Porto, (…) estava muito orgulhoso. A única coisa que me disseram – e que era inegociável – foi que a partir daquele momento (…) eu nunca poderia trabalhar no Benfica. E eu prometi, claro," contou o holandês, que elogiou a mentalidade criada por Pinto da Costa no clube.

"O FC Porto e a cidade provocaram um impacto muito grande em mim. Foram sete anos. Vi muita paixão e jogadores jovens inacreditáveis. Inscrevi-me para ter três aulas de português por semana. Não podia ensinar sem conhecer a língua e a cultura.”

Sobre o presidente dos Dragões, o técnico disse: “O Pinto da Costa criou uma cultura grande de vitórias. (…) Nunca vi aquela força antes, mas eu vinha da Holanda. Desenvolvemos uma nova geração com mentalidade atacante e grande técnica," explicou Lijnders.