Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Primeiro-ministro australiano diz às vedetas do Open: “Vão ser bem pagos. Sigam as regras e joguem ténis”

Scott Morrison disse às estrelas do Open da Austrália para pararem de se queixar sobre a quarentena nos hotéis depois de Novak Djokovic ter pedido que os jogadores cumpram o confinamento em casas privadas com acesso a courts de ténis

Tribuna Expresso

Bernard Tomic, equipado e de raquete na mão, fotografado dentro do seu quarto de hotel, em Melbourne

WILLIAM WEST/Getty

Partilhar

O líder do Governo disse aos jogadores que vão disputar o Open da Austrália para pararem de reclamar por causa da quarentena nos hotéis. Cerca de 1.200 jogadores e as equipas técnicas chegaram a Melbourne e Adelaide no fim de semana para ficarem em confinamento durante duas semanas, antes do torneio que começa a 8 de fevereiro.

Os tenistas têm autorização para treinar cinco horas por dias mas há 72 jogadores que foram obrigados em ficar fechados depois de alguns passageiros dos seus voos terem testado positivo à Covid19. O grupo inclui Victoria Azarenka, Sloane Stephens, Kei Nishikori ou Angelique Kerber.

A número 12 do mundo, a suíça Belinda Bencic disse que a regra é injusta e a francesa Alize Cornet chamou à situação “louca”. Já Novak Djokovic emitiu uma lista de exigências para os jogadores em quarentena. O documento, que incluía a transferência dos tenistas para casas privadas com courts de ténis ou equipamentos de fitness em todos os quartos, foi prontamente rejeitado pela organização do torneio.

O primeiro-ministro australiano Scott Morrison afirmou em entrevista a uma estação de rádio: “É tempo de as pessoas seguirem as regras, cumprirem a quarentena e jogarem ténis. (…) Eles vão ser bem pagos por isso. Tenho a certeza de que vão dar um grande espetáculo e o Open da Austrália vai mesmo ser realizado”.

As declarações do governante vêm depois de vários jogadores terem quebrado as regras da quarentena. Um tenista que era suposto estar em isolamento foi apanhado a abrir a porta do seu quarto para gritar que ia comprar comida via Uber Eats para o piso inteiro. Outro foi visto a ter uma conversa com o companheiro de treino no corredor.

A comissária da quarentena Emma Cassar avisou que, a continuarem, esses comportamentos vão ser castigados com multas que podem ir até aos 20 mil dólares.