Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Presidente dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 demite-se após ter feito declarações sexistas

O responsável máximo pela organização das Olimpíadas em Tóquio foi obrigado a demitir-se após ter feito comentários sexistas sobre as mulheres. As declarações foram parar à imprensa japonesa na semana passada

Tribuna Expresso

TAKASHI AOYAMA

Partilhar

De acordo com a televisão pública japonesa, NHK, Yoshiro Mori não tinha condições para continuar a liderar a organização dos Jogos. Mori disse, numa reunião, na semana passada, que “as reuniões com mulheres demoram mais tempo” porque “as mulheres são competitivas”. “Se um membro (feminino) levantar a mão para falar, as outras mulheres podem achar que também precisam de falar,” completou Mori.

“Se quiseres aumentar o número de membros femininos, vais ficar em sarilhos, a não ser que imponhas limites de tempo,” ainda terá dito Yoshiro Mori, antigo primeiro-ministro do Japão, agora com 83 anos.

Numa conferência de imprensa no dia seguinte, Mori confirmou que fez essas declarações à porta fechada e mostrou-se arrependido de tê-lo feito. A CNN tem estado a tentar obter alguma informação através do gabinete de Mori, que não estava a atender chamadas na quinta-feira, por ser feriado nacional.

A comissão organizadora dos Jogos deveria reunir-se na próxima sexta-feira para discutir o futuro de Mori. O antigo governante tinha inicialmente dito que não estava a considerar demitir-se mas o rumo que as coisas tomaram, com a opinião pública revoltada, parece tê-lo obrigado a mudar de posição.