Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Vai voltar a ouvir-se o hino dos EUA antes dos jogos dos Dallas Mavericks

A equipa da NBA vai voltar a tocar o hino nacional americano antes dos jogos em casa, depois de não o ter feito nos últimos 11 jogos, por ordem do dono do clube, Mark Cuban

Tribuna Expresso

Icon Sportswire/Getty

Partilhar

De acordo com várias fontes ouvidas pela CNN, o dono dos Mavericks terá dito à equipa para deixar de passar o hino antes dos jogos em casa. Um porta-voz do clube disse, na quarta-feira, que não havia planos para voltar a tocar o hino nacional no futuro.

Todavia, a NBA emitiu um comunicado dizendo que todas as equipas deveriam tocar a canção nacional. “Com as equipas da NBA no processo de voltar a ter adeptos nas suas arenas, todas as equipas vão tocar o hino, em conformidade com uma política com muitos anos na liga.”

Já depois disso, os Mavericks anunciaram que, afinal, o hino vai-se ouvir antes do jogo com os Atlanta Hawks, na próxima quarta-feira. “Nós respeitamos e sempre respeitámos a paixão das pessoas pelo hino e pelo nosso país,” disse Cuban, depois do anúncio da liga. “Eu sempre me pus em pé durante o hino, com a mão no coração. Mas também ouvimos as vozes daqueles que não se sentem representados pelo hino.”

O dono dos Mavericks prosseguiu: “Nós sentimos que eles também merecem ser respeitados e ouvidos, porque eles não têm sido ouvidos. A esperança é que aqueles que se entusiasmam com o hino também se entusiasmem ao ouvir aqueles que dizem que o hino não os representa”.

Os Mavericks ainda não tinham feito qualquer jogo em casa, esta época, com adeptos, até à passada segunda-feira. 1.500 trabalhadores essenciais, vacinados, foram convidados a assistir ao jogo na arena.

Quanto ao hino, as regras da NBA dizem: “Jogadores e equipa técnica devem estar de pé, com uma postura digna ao longo das linhas, enquanto o hino dos EUA ou o hino do Canadá forem tocados”.