Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Paulo Fonseca tirou a braçadeira de capitão a Dzeko e alguns jogadores foram pedir à direção da Roma que revertesse a situação

As coisas não estão fáceis para Paulo Fonseca, o treinador português da Roma. A decisão de tirar o estatuto de capitão ao bósnio não caiu bem nalguns setores do plantel. Alguns jogadores pediram à direção do clube que devolva a braçadeira a Dzeko. O pedido foi negado.

Tribuna Expresso

Paolo Bruno

Partilhar

O jornal “Gazetta dello Sport” noticia que um grupo de jogadores da Roma pediu para falar com a direção do clube. O objetivo seria devolver a braçadeira de capitão a Edin Dzeko, depois de o avançado bósnio de 34 anos ter perdido o estatuto num conflito com Paulo Fonseca.

O pedido feito pelos jogadores terá sido rejeitado pelos dirigentes do clube. Devolver o estatuto a Dzeko significaria um duro golpe na autoridade do treinador português. Lorenzo Pellegrini vai, portanto, continuar a envergar a braçadeira.

Não foram apenas os jogadores a discordar da decisão de Fonseca. Walter Sabatini foi jogador da Roma e mais tarde diretor desportivo do clube. Foi ele o responsável pela contratação do bósnio, em 2015. Sabatini não gostou da atitude de Paulo Fonseca, mesmo que esta seja justificada por um conflito entre o jogador e o treinador.

O técnico português afastou Dzeko das opções durante alguns dias e retirou-lhe então a braçadeira de capitão. O bósnio regressou às convocatórias no último sábado, dia em que a Roma perdeu com Juventus por 2-0. Esta época, até à data, Dzeko marcou oito golos em 21 jogos.