Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jorge Jesus só sai do Benfica por iniciativa própria. Vieira foge à indemnização milionária

Luís Filipe Vieira não admite despedir o treinador do Benfica, mesmo que o título esteja cada vez mais longe da Luz. O presidente dos encarnados só antevê a saída de Jesus se este deixar o comando da equipa por iniciativa própria. O objetivo é evitar o pagamento de uma indemnização avultada

Tribuna Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Com mais um jogo sem ganhar, desta vez um empate frente ao Moreirense, há já poucos crentes na capacidade do Benfica chegar ao título este ano. Ainda assim, segundo o jornal “Record”, Luís Filipe Vieira não quer ouvir falar de rescisão com Jorge Jesus, embora tenha ficado extremamente irritado com o empate em Moreira de Cónegos.

Existe, no entanto, uma possibilidade de Jesus sair da Luz antes do final da época: por iniciativa própria, por sentir que não há qualquer hipótese de dar a volta ao cenário desconfortável em que o Benfica está neste momento. Jesus assinou contrato por dois anos e meio e, da parte de Vieira, é para cumprir.

O enorme investimento, não só em jogadores como no próprio Jorge Jesus, “resgatado” do Flamengo com a sua equipa técnica numerosa, faz com que Vieira dê a Jesus pelo menos uma época completa para mostrar algum resultado do seu trabalho. O presidente do Benfica também está consciente de que houve fatores externos a afetar o rendimento da equipa, nomeadamente o novo coronavírus.

Se a SAD da Luz avançasse com o despedimento de Jesus, teria de indemnizar a totalidade da equipa técnica, pagando os salários dos seus elementos até ao final do contrato. De acordo com o “Record”, o valor ultrapassaria os 10 milhões de euros. Lembre-se que o Benfica ainda está a pagar a Bruno Lage, num acordo que previa a obrigação de compensar o ex-treinador até que este encontre um novo clube.

Praticamente perdido o troféu com mais significado - o Benfica já está a 13 pontos do líder Sporting -, o mínimo que os dirigentes do Benfica esperam é que a equipa garanta o acesso direto à Liga dos Campeões. Na Liga Europa, os encarnados ambicionam chegar à final. Já no caso da Taça de Portugal, a outra competição que o Benfica ainda disputa, a presença na final está bem encaminhada, depois de uma vitória por 3-1 na 1.ª mão frente ao Estoril.

O fim da tempestade no Benfica foi epidemiologicamente exagerado

Portanto, OK, o surto da covid-19 foi ruim, mas além da pandemia há o pandemónio em que os encarnados se encontram há meses - uma confusão que os triunfos com o Famalicão e com o Estoril disfarçara e que o empate de hoje com o Moreirense destapou novamente. À 19.ª jornada, o Benfica soma a pior pontuação desde 2008-09, época que precedeu a primeira vida de Jesus na Luz