Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Foi muito complicado. É tudo uma mancha. Lembro-me de acordar no hospital depois da cirurgia”

No duelo entre Arsenal e Wolves, em novembro passado, houve lances mais ou menos duros, como é normal num jogo de futebol. Mas o choque das cabeças de David Luiz e Raúl Jimenez deixou o mexicano em mau estado, sem se lembrar do que aconteceu, com dificuldades para caminhar e a precisar de ajuda para comer

Tribuna Expresso

John Walton / POOL/EPA

Partilhar

O avançado mexicano falou, pela primeira vez, do acidental choque entre a sua cabeça e a de David Luiz, do Arsenal. O lance entre os dois antigos jogadores do Benfica aconteceu em novembro e deixou Raúl Jimenez mais maltratado, com os companheiros de equipa e de profissão a temer pela vida do mexicano.

O avançado dos Wolves fraturou o crânio e foi operado de emergência para travar uma hemorragia interna. Agora, três meses depois, Jimenez está de volta aos treinos mas admite que não se lembra de nada relacionado com o incidente no estádio Emirates.

Numa entrevista ao “EstiloDF”, o jogador disse: “Foi muito complicado e não me lembro do que se passou exatamente. É tudo uma mancha. Lembro-me de acordar no hospital depois da cirurgia. Voltar a casa e não ser capaz de fazer nada foi muito complicado. Cada pequeno movimento que eu fazia tinha de ser muito lento, mas a minha namorada ajudou-me muito durante a recuperação”.

A verdade é que a equipa de Nuno Espírito Santo tem sentido dificuldades sem o goleador e ocupa atualmente o 12º lugar na tabela da Premier League. Jimenez já voltou a treinar com a equipa e espera regressar antes do final da época. Questionado sobre a recuperação de Raúl, Nuno Espírito Santo disse: “Ele está a treinar e tem conseguido integrar-se nalgumas sessões de treino. Está a melhorar. Temos de ter muito cuidado e seguir os protocolos. Temos de ter paciência”.