Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Atletismo. Suíça volta a chamar atleta que publicou vídeo de macacos para marcar a vitória da França no Mundial 2018 de futebol

Pascal Mancini ficou de fora do Europeu de Berlim, em 2018, pelos seus sucessivos comentários xenófobos. Agora, a federação suíça decidiu levá-lo aos Campeonatos Europeus de Pista Coberta, que se realizam em março, em Torun

Tribuna Expresso

Srdjan Stevanovic

Partilhar

O atleta suíço Pascal Mancini regressa à equipa nacional de atletismo. O seu nome consta da lista de atletas que disputarão o próximo Campeonato da Europa de Pista Coberta, que se disputa na cidade de Torun, na Polónia, entre 5 e 7 de março. Mancini tinha ficado de fora do Campeonato da Europa de Berlim, em 2018, uma vez que a federação suíça lhe tinha tirado a licença pelos sucessivos comentários xenófobos.

A gota que fez transbordar o copo, na altura, foi um vídeo divulgado por Mancini com vários macacos, após a vitória da França no Mundial de Futebol. Ainda que não tenha acompanhado o vídeo de qualquer comentário, permitiu que outros o fizessem com o objetivo claro de insultar os jogadores franceses negros.

Em 2012, Mancini foi suspenso por dois anos, depois de um teste ter dado positivo à presença de nandrolona no sangue do atleta. Apesar de o médico que seguia Mancini ter afirmado que a culpa fora dele e que não devia ter injetado o atleta com esta substância, a federação não ficou convencida e o castigo de dois anos teve mesmo de ser cumprido.