Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Matic admite regresso ao Benfica: “Se precisarem de mim, podemos falar sobre isso. Se tiver tempo, pago um jantar a Jesus”

O atual jogador do Manchester United admite que foi muito feliz na Luz mas o lugar dele, neste momento, é em Old Trafford. Em relação ao futuro, a resposta é diferente, até porque o sérvio confessa: “O Benfica ficou-me sempre no coração. Vamos ver o que o futuro vai trazer”

Tribuna Expresso

NurPhoto

Partilhar

Nemanja Matic joga no Manchester United, ao lado do português Bruno Fernandes e de outro antigo jogador do Benfica, o sueco Lindelof. O sérvio tem contrato até junho de 2023 e não prevê deixar os Red Devils nos próximos tempos. Quanto ao futuro menos próximo, o médio defensivo não tem dúvidas: “Se um dia voltar para Portugal, a única equipa em que quero jogar é o Benfica”.

Em entrevista à Sport TV, o sérvio disse: "Ainda não penso terminar a carreira. Vamos ver o que o futuro vai trazer. Se o Benfica um dia pensar que precisa de mim outra vez, vamos pensar nisso, mas agora sou muito feliz no Manchester United, não penso sair, mas no futebol nunca se sabe”.

Aos 32 anos, o jogador admite que teve muitos bons momentos na Luz: "Fui muito feliz aí. O Benfica é um dos melhores clubes do mundo. (…) Sempre que tenho tempo, gosto de passar por Lisboa. A minha família também gosta muito de Lisboa e tem saudades".

Matic jogou no Benfica três anos. Chegou como desconhecido, tosco na forma de jogar e sem grande futuro no clube. Vinha do Chelsea e ao Chelsea regressou, muito diferente – para melhor – do jovem jogador que tinha ingressado no Benfica três anos antes. O treinador que o ajudou a desenvolver as capacidades futebolísticas chama-se Jorge Jesus e está novamente no sítio onde se conheceram os dois.

“Gosto de dizer que ele foi muito importante. Cresci muito com ele, como jogador e pessoa. Isso nunca vou esquecer. É um treinador de alto nível. Tenho saudades dele. Se um dia tiver tempo, voltarei para Portugal para lhe pagar um jantar porque ele merece,” disse, bem-humorado, o internacional sérvio.