Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Diogo Jota está a ser pago a prestações pelo Liverpool: os Wolves só receberam cinco dos 40 milhões até agora

No dia do regresso de Jota ao Molineux, o "Daily Mail", revela o acordo entre os dois clubes, alegadamente relacionado com os efeitos da Covid-19 nas finanças. Até agora, os Reds pagaram apenas cinco milhões de libras de um total de 40 milhões e terão de pagar mais 12 milhões até ao verão deste ano

Tribuna Expresso

Jason Cairnduff

Partilhar

De acordo com a notícia do jornal inglês “Daily Mail”, o Liverpool vai receber uma conta de 12 milhões de libras do Wolverhampton este verão, referente à transferência de Diogo Jota. O avançado português juntou-se aos Reds no início desta época, num negócio de 45 milhões mas, sabe-se agora, com o pagamento a ser feito em prestações, devido à crise provocada pela pandemia.

O “Telegraph” diz que, até agora, os Reds apenas pagaram quatro milhões na data da transferência e um milhão em dezembro, o que significa que a equipa treinada por Nuno Espírito Santos ainda tem a receber 40 milhões. Estes pagamentos significam um grande impulso para as finanças dos Wolves, que sofreu, como todos, os efeitos da ausência de público nas bancadas do seu estádio.

Por curiosidade, o jogador regressa hoje ao Molineux, o estádio da sua antiga equipa. Será a primeira vez que Diogo Jota defrontará João Moutinho, Rúben Neves ou Pedro Neto, entre muitos outros ex-companheiros e compatriotas, incluindo o treinador, Nuno Espírito Santo. O Liverpool quer defender a honra do campeonato conquistado na última época, uma vez que este ano dificilmente alcançará o implacável Manchester City.

Diogo Jota regressou este mês de uma paragem iniciada em dezembro devido a uma lesão no joelho. Até esse dia, Jota tinha marcado nove golos em 20 jogos. Nos Wolves, o avançado marcou 44 golos em 131 jogos. A importância do jogador de 24 anos nos três anos que passou em Wolverhampton foi sublinhada por Nuno Espírito Santo: “Tenho a certeza absoluta de que, caso o Molineux estivesse cheio de adeptos, ele teria uma receção carinhosa. Ele tem a admiração dos fãs porque deu tudo pelo clube”.