Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Abel Braga recusou convite de Jorge Jesus para almoçar. "Fez um trabalho fantástico no Flamengo mas não precisava de sair assim"

Quando Jesus chegou ao Flamengo, substituiu Abel Braga, um dos treinadores brasileiros com mais conhecimentos do futebol português. O técnico elogia o trabalho do agora treinador do Benfica mas acha que ele lhe devia ter ligado quando chegou ao gigante carioca. Quanto ao convite para almoçar que o português lhe fez mais tarde, Abel rejeitou

Tribuna Expresso

Bruna Prado

Partilhar

O nome Abel Braga não dirá muito a quem começou a ver futebol em Portugal já neste século. Mas o técnico brasileiro de 68 anos é dos mais experientes no que toca ao desporto no nosso país. Muitos anos antes de deixar o Flamengo e ser substituído por Jorge Jesus, Abel treinou Rio Ave, Famalicão, Belenenses e Vitória de Setúbal.

Em 2019, quando Jesus o substituiu no clube carioca, Abel Braga esperava que o português lhe ligasse, o que não aconteceu. “Ele tentou depois almoçar comigo. Nunca me convidou em Portugal, onde passei seis anos e meio,” diz o técnico, acrescentando desde logo que recusou o convite.

Ainda assim, as palavras de Abel Braga são maioritariamente elogiosas para o português. “Jorge Jesus fez um trabalho fantástico, não adianta negar. Não foi legal a forma como saiu, não precisava sair assim,” diz, mostrando conhecimento atualizado acerca da Liga Portuguesa. “Está passando um momento difícil agora com o Benfica, que contratou muito. Mas é um grande treinador, não tenha dúvidas,” afirmou Abel Braga numa entrevista a um canal do YouTube.

O técnico brasileiro considera que deixou uma equipa feita para Jorge Jesus, curiosamente, algo que Jesus costuma dizer acerca das equipas que treina. Abel diz: “Tinha uma equipa montada, a verdade é essa. Cuellar saiu quando eu saí. Depois vieram Rafinha, Mari, Filipe Luís e Gerson. O mais criticado era o Arão, que recuou um pouco. Gerson era médio e está a brilhar como segundo avançado, é mérito do Jesus”.

Mérito que, segundo Abel Braga, também existiu na primeira passagem de Jesus pelo Benfica. “Mas a Champions, que é a Libertadores cá, ele não ganhou. No Sporting, as coisas não correram tão bem.” Para o brasileiro, o período que Jorge Jesus passou no Flamengo foi o melhor da sua carreira. “Foi excecional,” comentou.