Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

No fim do Manchester City - Dortmund, um dos árbitros auxiliares pediu a Haaland que lhe autografasse os cartões (e há um vídeo a prová-lo)

O final do jogo dos quartos de final da Liga dos Campeões, entre o Manchester City e o Borussia de Dortmund, teve um episódio insólito e não, não envolveu discussões ou pancadaria. Bem pelo contrário. Um dos árbitros assistentes correu atrás de Haaland para pedir um autógrafo ao jovem incrédulo

Tribuna Expresso

Partilhar

O final do jogo entre o Manchester City e o Borussia de Dortmund foi completamente normal, não se registaram incidentes entre jogadores nem houve treinadores de ânimos exaltados. Não fosse um pormenor surpreendente e teria sido um normalíssimo encontro dos quartos de final da Liga dos Campeões.

Um árbitro é, à partida, um adepto de futebol, embora muitas vezes não o vejamos dessa forma. Se não fosse, provavelmente não estaria disposto a correr quilómetros para apitar uma falta e suportar o facto de ser sempre o bode expiatório. O romeno Octavian Sovre não teve o protagonismo de Ovidiu Hategan, árbitro principal, durante a partida. Sovre, árbitro auxiliar de Hategan, ganhou a fama quando o seu chefe de equipa apitou para o final.

Octavian teve de correr para chegar ao túnel de acesso aos balneários a tempo de encontrar Haaland, a jovem estrela do Borussia. Quando o abordou, o árbitro sacou dos cartões e o jogador norueguês deve ter pensado o pior. Ver o juiz de cartões na mão equivale a receber uma carta das finanças: nunca traz boas notícias. Afinal, tudo o que Sovre queria era um autógrafo de Haaland nos seus cartões – no amarelo e no vermelho, não sabemos se por esta ordem.