Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Open de França adiado uma semana na esperança de ter mais espetadores nas bancadas

O torneio do Grand Slam em Roland Garros tem novas datas para tentar ter mais público ao vivo. A prova realizar-se-á de 30 de maio a 13 de junho com a qualificação a decorrer uma semana antes

Tribuna Expresso

John Berry/Getty

Partilhar

Com o país no seu terceiro confinamento, com novos surtos a surgirem diariamente, o presidente Emmanuel Macron considera que a “normalidade” poderá acontecer em meados de maio. Quanto à Federação Francesa de Ténis (FFT) concluiu que o adiamento do Open de França é “a melhor solução”.

“Estou satisfeito que as conversas com as autoridades, os organismos internacionais do ténis, os nossos associados e meios de comunicação social, bem como o trabalho constante da WTA e da ATP tornaram possível o adiamento por uma semana de Roland Garros 2021,” disse o presidente da FFT, Gilles Moretton.

“Teremos mais tempo para que a situação sanitária melhore, otimizando as possibilidades de receber espetadores em Roland Garros, no nosso estádio recém-transformado. (…) Para os fãs, os tenistas e o ambiente, a presença de espetadores é vital para o torneio, o evento desportivo internacional mais importante da primavera,” prosseguiu o dirigente.

Em 2020, o torneio já tinha sido adiado. Nessa altura, reagendou-se o Open de França para o outono, devido à pandemia. Rafael Nadal venceu a competição masculina pela 13ª vez, enquanto a adolescente polaca Iga Swiatek ganhou o troféu feminino. Nas bancadas estavam 1.000 fãs, o máximo permitido nessa altura.

O evento de 2021 terminará, assim, a apenas duas semanas de Wimbledon, outra prova histórica e extremamente importante. Aliás, o adiamento de Roland Garros terá um inevitável impacto nos calendários da WTA e da ATP, com a temporada na relva a começar a 7 de junho.