Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Está criado um "foodgate". O filho de Solskjaer respondeu a Mourinho: "Posso assegurar que tenho sempre comida"

Depois das palavras azedas do português ao treinador do Manchester United, acusando-o de ser "má pessoa" por dizer que o sul-coreano Son, do Tottenham, ficaria sem comida por simular uma falta (que levou à anulação de um golo ao Man United), eis que surge o filho ("son" em inglês) do norueguês a responder a Mourinho

Tribuna Expresso

Solskjaer com os dois filhos. Noah está à esquerda.

Matthew Peters

Partilhar

O filho de Ole Gunnar Solskjaer, Noah, resolveu dar um ar da sua graça no diálogo entre o pai e José Mourinho. “Eu tenho sempre comida, posso assegurar-lhe,” respondeu a mais velha das crias do técnico.

Solskjaer e Mourinho têm estado envolvidos numa troca de palavras pouco simpáticas desde o apito final do Tottenham – Manchester United do passado domingo. O jogo terminou com a vitória dos forasteiros mas, ainda assim, Solskjaer ficou furioso com o golo anulado a Cavani, aos 35 minutos, por alegada falta de McTominay sobre Son.

Na altura, Son ficou deitado no chão depois de ser tocado pelo escocês do Manchester United. O treinador norueguês acho que o sul-coreano do Tottenham estava a exagerar. Na altura, Solskjaer disse: “Se o meu filho ficasse assim, três minutos e precisasse da ajuda de 10 colegas para se levantar, ficaria sem comer”.

Do lado do clube nortenho também houve indignação. Mourinho ficou furioso com o comentário do adversário e respondeu: “Son tem muita sorte com o facto de o seu pai ser melhor pessoa do que o Ole. Porque, como pai, tens sempre de alimentar os teus filhos, não interessa o que façam. Para mim, como dizemos em Portugal, pão pão queijo queijo. Já disse ao Ole o que penso acerca dos seus comentários”.

Noah Solskjaer tem 20 anos e joga no Kristiansund BK, da Noruega. Depois de responder a Mourinho, o filho da lenda do Manchester United afirmou que a reação do português visou “desviar o foco da derrota” do Tottenham. A um jornal local, Noah disse que se riu muito no domingo e que um companheiro de equipa até lhe perguntou se ele tinha comido antes do treino.

Son acabaria por se levantar a tempo de inaugurar o marcador, colocando os Spurs em vantagem. No entanto, foi o Manchester United a garantir os três pontos com golos de Fred, Cavani e Greenwood na segunda parte.