Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Aubameyang está com malária. O jogador do Arsenal contraiu a doença ao serviço da seleção

Pierre-Emerick Aubameyang revelou nas redes sociais que, depois de ter dito que não se sentia bem, se dirigiu ao hospital, onde os médicos detetaram a doença, que terá sido contraída ao serviço da seleção do Gabão. Apesar de tudo, o futebolista tirou uma "selfie" na cama do hospital e mostrou-se esperançoso de voltar em breve aos treinos do Arsenal

Tribuna Expresso

IAN KINGTON

Partilhar

O internacional gabonês Pierre-Emerick Aubameyang revelou que teve de ser hospitalizado depois de contrair malária. O capitão do Arsenal usou o Instagram para confirmar a razão para a sua ausência dos últimos dois jogos apesar de, aparentemente, estar mais forte e a preparar o regresso aos relvados.

O avançado terá contraído a doença ao serviço da seleção. Apesar de estar a sentir já alguns efeitos da doença, Aubameyang ainda conseguiu jogar 77 minutos frente ao Liverpool e ainda saiu do banco no jogo da Liga Europa frente ao Slavia de Praga para assistir Nicolas Pepe no golo marcado pelo franco-marfinês.

Aubameyang já não pôde participar na vitória da sua equipa frente ao Sheffield United, no domingo, e na segunda mão dos quartos de final da Liga Europa, frente ao Slavia, que os Gunners venceram.

O jogador disse aos seus 10 milhões de seguidores no Instagram: “Obrigado por todas as mensagens e chamadas. Infelizmente, contraí malária ao serviço da seleção, no Gabão, há algumas semanas. Passei alguns dias no hospital esta semana mas já estou a sentir-me muito melhor, graças aos ótimos médicos que detetaram e trataram o vírus tão depressa”.

Mikel Arteta, treinador do Arsenal, disse: “Acabámos de falar com ele, está em casa. Está completamente recuperado neste momento. Esteve dois dias no hospital para ser tratado da forma correta mas já está melhor. Vamos ver como recupera. Vai precisar de alguns dias para recuperar mas ele quer regressar o mais depressa possível. Foi o que ele me disse”.

O técnico basco acrescentou que dois antes do jogo com o Sheffield United, “ele já não estava a sentir-se bem mas ninguém esperava que o problema fosse este. O médico fez alguns testes (…) e foi assim que se descobriu o que o estava a pôr em baixo. Todos os colegas de equipa têm estado em contacto com ele”.