Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

George Russell pediu desculpa a Valtteri Bottas depois do acidente em Imola. "Aprendi algumas coisas este fim de semana"

O piloto inglês da Williams faz parte do grupo de "juniores" da Mercedes. No Grande Prémio de Emilia Romagna, disputado em Imola, Russell foi contra Bottas, precisamente o segundo piloto da Mercedes. Depois da reação intempestiva do jovem britânico, chegou o pedido de desculpas ao finlandês. A atitude pode não ter sido inocente, uma vez que Russell ambiciona conduzir para a equipa alemã

Tribuna Expresso

Mark Thompson/Getty

Partilhar

George Russell emitiu um longo pedido de desculpas a Valtteri Bottas, depois de ambos se terem envolvido num acidente e numa acesa troca de palavras no Grande Prémio do passado fim de semana. O jovem britânico tinha sido criticado pelo líder da Mercedes, Toto Wolff, tanto pelo incidente como pelos comentários que se seguiram. O inglês faz parte do programa “júnior” da Mercedes e o que menos deseja neste momento é um conflito com o diretor da equipa que ambiciona representar num futuro próximo.

Russell é, neste momento, piloto da Williams, que viu o seu carro embater no Mercedes de Bottas, numa tentativa de ultrapassagem. Furioso, Russell saiu do que restava do seu carro e confrontou o finlandês com este ainda dentro do cockpit. De seguida, acusou Bottas de ter sido o causador do acidente ao defender desnecessariamente a sua posição por sentir o lugar na equipa alemã ameaçado por Russell.

Wolff recusou a teoria e condenou explicitamente o jovem de 23 anos por tentar uma manobra arriscada. O diretor da Mercedes disse que ia ter uma conversa com o inglês e o certo é que, no dia seguinte, Russell emitiu o comunicado pedindo desculpa a Bottas.

“Domingo não foi o dia de que mais me orgulhei. Sabia que seria uma das melhores oportunidades de pontuar esta época e, quando os pontos significam tanto para nós (Williams), por vezes arriscas. Não resultou e eu tenho de assumir as responsabilidades por isso,” dizia o comunicado.

“Com tempo para refletir sobre o que aconteceu a seguir, eu sei que devia ter lidado melhor com a situação. As emoções podem ficar à flor da pele no calor do momento e, no meu caso, foi o que aconteceu. Peço desculpa ao Valtteri, à minha equipa e a qualquer um que tenha ficado desapontado com o meu comportamento. Aquele não é quem eu sou e eu espero mais de mim, tal como sei que os outros fazem,” completou George Russell.