Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Depois de concluir que o seu tweet "estava a gerar mais ódio", LeBron James apagou publicação sobre adolescente morta pela polícia

Ma’Khia Bryant, de 16 anos, foi atingida a tiro pela polícia do estado de Ohio. A morte da jovem afro-americana gerou revolta e o basquetebolista LeBron James resolveu falar sobre o caso na sua conta do Twitter. James acabaria por apagar a publicação, reconhecendo que esta estava a ter mais consequências negativas do que positivas

Tribuna Expresso

Kevin C. Cox/Getty

Partilhar

A estrela da NBA, LeBron James, publicou um tweet que, mais tarde, foi apagado pelo autor, acerca da morte da jovem Ma’Khia Bryant às mãos da polícia em Columbus, no estado de Ohio. James concluiu que a sua mensagem estava a contribuir para o ódio e não para a união em torno da vítima de violência policial.

Bryant era uma jovem negra de 16 anos, morta a tiro depois de ter estado numa casa onde alegadamente se registaram confrontos. A morte da adolescente ocorreu pouco depois de ter sido anunciado o veredito do caso George Floyd, com o agente a ser considerado culpado de vários crimes, entre os quais o homicídio de Floyd.

Originalmente, James publicou uma fotografia na terça-feira à noite. Nela, aparecia o agente da polícia, branco, que supostamente matou Bryant, e uma mensagem: “TU SERÁS O PRÓXIMO #RESPONSABILIDADE” e o emoji de uma ampulheta. A estrela da NBA também usou “responsabilidade” após o veredicto de culpado pela morte de Floyd ter sido anunciado.

No entanto, James acabou por apagar o tweet no dia seguinte. “A RAIVA não faz bem a ninguém, eu incluído. Juntar os factos e educar, sim! A minha raiva ainda cá está pelo que aconteceu à menina. A minha solidariedade para com a sua família e que a justiça vença,” escreveu o basquetebolista.

Mais tarde, James publicou outro texto: “Estou tão cansado de ver pessoas negras mortas pela polícia. Tirei o meu tweet porque estava a ser usado para criar mais ódio. Isto não é sobre um polícia; é sobre todo o sistema e este usa sempre as nossas palavras para criar mais racismo. Estou desesperado por mais RESPONSABILIDADE”.