Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O bom filho a casa torna ou como Cristiano Ronaldo pretende regressar ao Sporting

É um desejo da família de CR7 e o próprio já abordou a possibilidade algumas vezes. Está a ganhar força a hipótese do capitão de Portugal vir acabar a carreira ao sítio onde ela praticamente começou. O apoio da Nike, patrocinadora de Ronaldo, pode dar um empurrão

Tribuna Expresso

Cristiano Ronaldo chegou ao Sporting com 12 anos

d.r.

Partilhar

Diz o jornal “Record” que a visão de Cristiano Ronaldo com a camisola verde e branca não é assim tão difícil de concretizar. O melhor jogador português assumiu várias vezes o desejo de terminar a carreira em Alvalade. Os críticos lembram a quantidade de jogadores que deixaram o nosso país com promessas de regresso que, percebe-se de imediato, nunca irão concretizar-se. Há poucos casos como o de Rui Costa, que prometeu e cumpriu, acabando a carreira de jogador no Benfica.

O jornal desportivo aponta vários fatores que contribuem para o sonho sportinguista. Primeiro, é preciso que exista a “vontade de Ronaldo”. Se isso não está garantido, para lá caminha, à medida que o contrato com a Juventus vai avançando. O “Record” diz que a proximidade entre o jogador e o Sporting tem aumentado e “a outros níveis que não o desportivo”. Sendo a família tão importante na vida de Ronaldo, há que destacar o apoio de Dolores e companhia ao regresso do filho pródigo.

O mercado de transferências vive dias extraordinários como, aliás, todos nós vivemos. Mesmo com 36 anos, Cristiano Ronaldo continua a ser um jogador que qualquer equipa quer ter. Haja dinheiro para pagar o salário ao madeirense. Atualmente, poucos são os clubes que podem garantir a Ronaldo um ordenado digno do melhor jogador do mundo.

O jogador português considera que poderia ser interessante experimentar um campeonato periférico, longe dos tubarões europeus. E quem diz “experimentar” diz regressar à Liga Portuguesa. Segundo o “Record”, CR7 quer jogar até aos 40 anos, idealmente no clube que o projetou para o futebol mundial. Resta saber se o fará já em 2022, ano em que termina o contrato com a Juventus, ou se esperará por 2024 ou 2025 para, antes disso, experimentar outras geografias.

A MLS, por exemplo, recebe de braços abertos os craques em final de carreira, que deem espetáculo e tragam novos adeptos para o “soccer”. No entanto, o caso Kathryn Mayorga manchou a reputação de Ronaldo nos EUA e torna essa hipótese quase impossível. A ex-modelo acusa o jogador português de violação, em 2009, e pede cerca de 64 milhões de euros para compensar a “dor” e o “sofrimento” causados.