Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Agora sim, Luís Filipe Vieira vai ao Parlamento falar sobre o Novo Banco. Última audição tinha sido adiada por causa de uma consulta

O presidente do Benfica vai à Assembleia da República dar explicações sobre um negócio seu, que nada tem a ver com o clube. A Promovalor chegou a dever 300 milhões de euros ao Banco Espírito Santo / Novo Banco. A primeira audição tinha sido adiada poque Vieira tinha uma consulta médica

Tribuna Expresso

NurPhoto

Partilhar

Luís Filipe Vieira vai ser recebido hoje, por volta da 15 horas, pela Comissão Parlamentar de Inquérito às perdas causadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução. Ou seja, aparentemente, a audição nada tem a ver com o Benfica, embora o impacto mediática tenha grande influência do facto de se tratar do presidente dos Encarnados.

Vieira estará no Parlamento no papel de administrador e fundador do grupo de promoção imobiliária Promovalor, que chegou a dever mais de 300 milhões de euros ao Banco Espírito Santo e ao Novo Banco.

A audição do empresário já esteve marcada antes, mas foi adiada devido ao facto de Luís Filipe Vieira ter uma consulta médica nesse dia. Hoje, à partida, não haverá impedimentos e a Comissão Parlamentar presidida pelo deputado do PSD Fernando Negrão poderá interrogar Vieira sem percalços.

Luís Filipe Vieira mostrou-se disponível para esclarecer todas as dúvidas dos deputados em relação à dívida da Promovalor. Parte da quantia será sido transferida para um fundo imobiliário que, em 2017, segundo “A Bola”, adquiriu uma parte dos ativos, maioritariamente terrenos em Loures, Alverca, Tavira, Moçambique e Brasil.