Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Roy Keane não quer ser crítico com Bruno Fernandes mas "ele passou metade da noite a chorar no relvado"

Roy Keane tem tanto de histórico como de controverso mas é uma figura incontornável do Manchester United. Depois de pendurar as chuteiras, tornou-se comentador da Sky Sports e é muitas vezes cáustico nas suas críticas. Desta vez, na derrota do United com o Liverpool, em casa, por 2-4, o alvo foi Bruno Fernandes

Tribuna Expresso

Ash Donelon

Partilhar

Roy Keane tem a seu favor os 12 anos que passou no Manchester United. A agressividade com que abordava cada lance fez dele herói, temido e criticado. Com o fim da carreira, essa agressividade foi transposta para os seus comentários aos microfones da Sky Sports.

Ontem, Keane não gostou que a sua antiga equipa tivesse perdido em casa com o Liverpool, rival histórico. Os 2-4 finais terão ficado atravessados na garganta do irlandês. Alguém tinha de pagar por isso e, na opinião de Roy Keane, foi Bruno Fernandes o grande culpado.

“Não quero ser crítico com Bruno Fernandes. Mas ele passou metade da noite a chorar no relvado,” comentou o antigo médio. O português até marcou o primeiro golo do jogo mas o feito acabou por ser insuficiente para evitar a reviravolta do Liverpool no marcador.

“Penso que os jogadores do United estavam à espera de que os do Liverpool mandassem a bola para fora mas, como sabemos, só se deve parar quando se trata de uma lesão na cabeça,” afirmou o antigo internacional pela República da Irlanda.

Keane disse também que o seu antigo clube ainda não está preparado para voltar a lutar pelo título inglês. “Olhando para o meio campo, McTominay é um bom jogador, honesto. Também têm o Fred. Mas enquanto jogadores assim estiverem na equipa, o Manchester United não vai ganhar títulos. Tudo bem que estão na final da Liga Europa…”.