Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

"Prefiro ser o Tiago Tomás." O "miúdo" é comparado a Cristiano Ronaldo mas recusou a camisola 7

O jovem avançado do Sporting já chegou à imprensa estrangeira, que parece estar encantada com o pupilo de Rúben Amorim. Varandas ter-lhe-á oferecido a camisola sete de Ronaldo e a resposta mostrou caráter

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Aos 18 anos, Tiago Tomás vive a euforia sportinguista com o bom senso de um veterano. Mais ainda quando tentam compará-lo a outra figura do futebol mundial saída da formação leonina. Tomás foi preponderante para Rúben Amorim devolver a Alvalade o título que fugia há 19 anos. Como sempre que aparece um jovem com talento, Tomás acordou os tubarões e terá de ser convencido a continuar no clube que o formou.

A imprensa desportiva é uma montra para jovens talentos de ligas menos mediáticas. O jornal espanhol “AS” reparou em Tiago Tomás e publicou um artigo sobre ele. O título é uma honra para qualquer jovem não-argentino: “O Sporting acredita que tem o sucessor de Cristiano Ronaldo”.

Tiago Tomás não será exceção, certamente. Ser comparado ao melhor do mundo é uma injeção de confiança para qualquer um. No entanto, Tomás mostra uma vontade profundamente legítima e cheia de caráter: ser ele mesmo.

O “AS” conta um episódio que ocorreu na pré-época, com Frederico Varandas e Tiago Tomás como protagonistas. O presidente do Sporting foi ao balneário com um sorriso de orelha a orelha, convencido de estar a cumprir um sonho do jovem avançado. Varandas foi ter com Tomás e disse-lhe: “Tiago, a camisola 7 de Cristiano Ronaldo está livre. É tua”. Segundo o jornal espanhol, o jovem olhou o líder do clube e respondeu sem hesitar: “Não quero essa pressão, presidente. Prefiro ser Tiago Tomás”. Ficou com o número 19.

Ao longo da época, Tiago Tomás fez 36 jogos e marcou seis golos. Mais um do que Cristiano Ronaldo na sua primeira época de equipa principal do Sporting. Tomás também foi chamado à seleção sub21 de Portugal.

Os espanhóis destacaram o avançado mas não esqueceram os inúmeros jovens talentosos que ficarão para sempre associados a Rúben Amorim, por ter sido o – também jovem – treinador a lançá-los na equipa principal do Sporting. Nuno Mendes, Gonçalo Inácio e Daniel Bragança merecem também os elogios do “AS”.