Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Rúben Dias é o jogador do ano para os jornalistas de desporto britânicos. Superou Harry Kane e de Bruyne

O defesa do Manchester City é o primeiro defesa a receber o prémio desde 1989. Na sua primeira época de Premier League, o internacional português formado no Benfica conseguiu deixar para trás os nomes sonantes do goleador Harry Kane e do talentoso companheiro de equipa Kevin de Bruyne

Tribuna Expresso

Matthew Ashton - AMA

Partilhar

O jogador português do Manchester City foi eleito Futebolista do Ano pela Football Writers’ Association. Diz o “The Guardian” que Rúben Dias ganhou com uma distância confortável para o segundo classificado, Harry Kane, e o belga Kevin de Bruyne, seu companheiro de equipa nos Citizens.

Rúben Dias viveu uma primeira temporada de sonho no clube do Noroeste de Inglaterra, com a conquista da Premier League, muitos elogios da comunicação social e agora este prémio, consequência dos mesmos. Para além disso, o ex-jogador do Benfica ajudou a equipa a vencer a Taça da Liga e vai estar na final da Liga dos Campeões, no Porto, a 29 de maio.

Dias descreveu a receção do prémio como “um enorme privilégio” e fez questão de homenagear os seus companheiros antes de se focar no que ainda aí vem. “Ouvi alguém do clube dizer que vivemos no meio da tempestade. Por vezes nem temos tempo para celebrar, para pensar nas coisas, apenas continuamos. (…) A próxima época vai ser um novo desafio, uma nova temporada e, enquanto futebolista, apenas precisas de ter fome o tempo todo,” declarou o português.

Rúben Dias é apenas o terceiro jogador a vencer o prémio da FWA na sua primeira época de futebol inglês, depois de Jürgen Klinsmann, em 1995, e Gianfranco Zola, em 1997. O último defesa a receber o galardão da FWA foi Steve Nicol, do Liverpool, em 1989. O prémio é atribuído ao melhor jogador da época desde 1948.

  • Rúben Dias, ou até onde chegam a mentalidade e a confiança
    Liga dos Campeões

    O central português está na final da Liga dos Campeões e ordena a linha defensiva do Manchester City pela concentração, pelo "perfil de coragem" e pela "incrível" forma como "reage ao erro como se nada fosse", explicam à Tribuna Expresso os treinadores João Tralhão e Blessing Lumueno. Essas são as fundações que alimentam tudo o resto que há no jogo de Rúben Dias

  • O triunfo de Rúben Dias
    Crónica

    "Alguém disse, e com razão, que nos últimos tempos só o Manchester City dá alegrias aos benfiquistas", escreve Bruno Vieira Amaral, a propósito das exibições de Rúben Dias no finalista da Champions