Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Gary Neville contra o regresso de Ronaldo: "Adoro-o mas é melhor deixar as memórias onde elas estão"

Foram companheiros de equipa e o antigo internacional inglês não esconde a sua simpatia pelo português. No entanto, Gary Neville prefere não remexer nas (boas) memórias de Ronaldo ao serviço do Manchester United, quando a equipa era comandada por Sir Alex Ferguson

Tribuna Expresso

Kiyoshi Ota

Partilhar

No Twitter, o mais velho dos irmãos Neville deu a entender que considera o regresso de Cristiano Ronaldo a Old Trafford despropositado. Respondendo à pergunta de um adepto, Gary Neville disse: “Adoro-o mas é melhor deixar as memórias onde elas estão”.

A possibilidade de Ronaldo voltar a vestir a camisola do Manchester United tem sido considerada. Ao longo das últimas semanas, à medida que aumentam os rumores de uma provável saída da Juventus, vão surgindo sinais que apontam para essa ser uma das hipóteses.

Ao mesmo tempo, Ronaldo mostra cara de poucos amigos e publica “recados” nas redes sociais. O mais recente reflete acerca da última época da Juventus. O facto de ter ficado no banco de suplentes, no último jogo da época, frente ao Bolonha, pode ser interpretado como uma mensagem do treinador Andrea Pirlo para que o português perceba que a equipa não precisa dele para ganhar.

Lembre-se que Cristiano Ronaldo esteve nos Red Devils entre 2003 e 2009. Nesse tempo, marcou 118 golos e fez 69 assistências em 292 jogos. Comandado por Alex Ferguson, ganhou uma Liga dos Campeões, três Premier Leagues, uma Taça de Inglaterra, duas Taças da Liga, duas Supertaças e um Mundial de Clubes.