Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Tudor descarrega na Juventus e em Andrea Pirlo: "Decidi que não volto a ser adjunto de ninguém"

Igor Tudor, antigo jogador do clube e adjunto de Pirlo, não se conforma com o despedimento. Ao mesmo tempo, critica o ex-superior por ter colocado todos os elementos da equipa técnica ao mesmo nível. Tudor diz que nunca mais quer ser adjunto de ninguém

Tribuna Expresso

Pirlo e Tudor, sociedade desfeita

Daniele Badolato - Juventus FC

Partilhar

Igor Tudor era adjunto de Andrea Pirlo na Juventus e, antes disso, foi jogador do clube de Turim. O despedimento da equipa técnica foi, para ele, uma injustiça da parte da direção. Mas não são apenas os dirigentes a levar com as críticas, o próprio Pirlo é criticado pelo croata por ter colocado todos os elementos da equipa técnica ao mesmo nível. “Eu sou treinador,” lembra Tudor.

O técnico admite que "foi uma temporada dura,” acrescentando que, ainda assim, a equipa qualificou-se para a Liga dos Campeões e ganhou a Taça de Itália. “E mesmo assim despediram-nos. Não penso que tenha sido correto,” desabafa o croata.

Depois da má experiência, Tudor afirma: “Decidi que não volto a ser adjunto de ninguém". A própria forma como foi contratado desagradou ao antigo futebolista de 43 anos: “O Pirlo ligou-me. Quis que eu fosse seu adjunto. Aceitei porque era a Juve. Ele era muito próximo do Baronio e chamou-o também, além de um analista. Colocou-nos todos ao mesmo nível. Não é justo. Afinal, eu sou treinador".

Ao jornal “Sportske Novosti”, Tudor disse ainda que não está preocupado com dinheiro. "Tinha um contrato de dois anos, mas não quero saber da indemnização. Quero oportunidades."