Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Selecionador inglês de râguebi usa Cristiano Ronaldo como exemplo de ética profissional, depois do episódio da Coca-Cola

Eddie Jones, treinador da seleção inglesa de râguebi, viu ética profissional na atitude de Cristiano Ronaldo perante as garrafas de refrigerante que lhe colocaram à frente, e que o português retirou da mesa, substituindo-as por uma garrafa de água. Ronaldo fez questão de sublinhar a sua atitude, dizendo bem alto "água!"

Tribuna Expresso

HUGO DELGADO

Partilhar

O treinador da equipa inglesa de râguebi, Eddie Jones, pegou no exemplo de Cristiano Ronaldo e mostrou-o aos seus jogadores mais novos. Jones quer que os atletas tenham atitudes positivas de liderança no Campeonato do Mundo de 2023. Ronaldo é uma referência que o inglês quer usar para motivar os seus jogadores.

Eddie Jones escolheu 22 jogadores sem qualquer internacionalização para uma série de jogos de treino a disputar este verão. A equipa está concentrada num centro de treinos e não se limita ao relvado. Há muito para falar, tendo em conta a inexperiência dos jovens chamados por Jones.

Ronaldo não foi a única figura a ser referida pelo treinador mas foi, talvez, a mais inesperada. O adjunto de Jones, Matt Proudfoot revelou o quanto o seu chefe de equipa elogiou o craque português. Eddie Jones referiu a vitória de Portugal frente à Hungria, o facto de o português se ter tornado o melhor marcador de sempre em campeonatos da Europa e um episódio com duas garrafas de Coca-Cola.

No final do jogo frente à Hungria, na tradicional conferência de imprensa, Cristiano Ronaldo teve uma atitude que foi catastrófica para a Coca-Cola e motivo de orgulho para muitos “fanáticos da saúde”, como chama o jornal “The Guardian” ao capitão de Portugal. As imagens que andam a correr o mundo mostram Ronaldo a retirar da mesa à sua frente duas garrafas de Coca-Cola, substituindo-as por uma garrafa de água que o português faz questão de mostrar aos jornalistas presentes.

“Eddie usou o grande exemplo de Ronaldo, onde está e de onde veio,” disse Proudfoot. “Ele tem 36 anos e é o melhor futebolista do mundo. Vejam de onde ele veio, não interessa de onde se vem, o que interessa é o que fazes todos os dias para seres o melhor. (…) A nossa mensagem para os jogadores jovens é que cresçam bem e que sejam os melhores e que aproveitem esta oportunidade,” referiu o assistente do selecionador inglês.