Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Fábio Cardoso, o menino formado no Benfica, assinou pelo FC Porto: "A partir de agora sou um deles"

Vem do Santa Clara, depois de uma época extremamente positiva. Chegou a falar-se de um regresso ao Benfica, clube que o formou mas, afinal, Fábio Cardoso foi parar ao Dragão. Sem renegar o passado, o reforço do FC Porto diz-se ansioso por jogar ao lado de Pepe e agradecido por lhe ter sido atribuído o mítico número dois, que foi de João Pinto e de Bruno Alves

Tribuna Expresso

Fábio Cardoso, nos tempos do Paços de Ferreira, contra a atual equipa

NurPhoto

Partilhar

O defesa Fábio Cardoso foi apresentado como reforço do FC Porto. Até agora no Santa Clara, Cardoso assinou contrato por seis anos, até 2026, e diz-se sem palavras para descrever este momento. “É um dos dias mais felizes da minha vida.”

Sem problema, Fábio Cardoso falou dos seus tempos de formação no Seixal: “Fiz a minha formação no Benfica, é verdade. Estou muito grato ao clube por me ter formado”. Mas agora é tempo de seguir em frente, como o próprio admite. “Penso que chego ao FC Porto na melhor fase da minha carreira, por isso quero afirmar-me aqui e ser feliz,” disse o ex-Santa Clara.

O jogador de 27 anos contou aos órgãos de comunicação do clube azul e branco que “é um sonho tornado realidade chegar a um patamar destes”. “Trabalhei muitos anos para ter esta oportunidade e finalmente surgiu. (…) É o maior passo da minha carreira e estou ansioso por começar a trabalhar,” afirmou, confiante, o defesa central, que admitiu o entusiasmo de poder jogar ao lado de Pepe.

“Vai ser muito bom jogar com ele. (…) É um dos melhores centrais portugueses de sempre e vou poder aprender com ele. O FC Porto sempre teve grandes centrais (…) e eu quero ser mais um.”

Foi-lhe atribuído o número dois, algarismo com algum peso na história do clube. “É uma grande responsabilidade. Foi usado pelo João Pinto, pelo Jorge Costa, pelo Bruno Alves.” Curiosamente, Fábio Cardoso mantém uma relação de alguma proximidade com Bruno Alves, admitindo que o ex-internacional português foi uma das primeiras pessoas com quem falou do interesse do FC Porto. “Disse-me que ia gostar muito do FC Porto e desejou-me as maiores felicidades.”