Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jogador do Montréal recusou tomar a vacina contra a covid. O que fez o clube da MLS? Transferiu-o

Erik Hurtado, de 30 anos, jogava até há pouco tempo no Montréal. Perante a recusa do jogador de tomar a vacina contra a covid-19, os dirigentes do clube canadiano tomaram a decisão de o transferir para o Columbus Crew

Tribuna Expresso

Icon Sportswire

Partilhar

Os canadianos do Montréal, clube que disputa a MLS, não gostaram da atitude de Erik Hurtado, jogador de 30 anos que recusou ser vacinado contra o novo coronavírus. O clube baseou-se na posição de Hurtado para transferi-lo para o Columbus Crew.

Olivier Renard, dirigente do Montréal explicou: “Houve algum interesse no Erik ao longo das últimas semanas e nós ouvimos as ofertas. Estávamos muito satisfeitos com o Erik, mas ele não é vacinado e a situação começou a tornar-se problemática. Ele assumiu-se desconfortável com a toma da vacina e nós decidimos aceitar este negócio que acaba por ser bom para os dois lados”.

Erik Hurtado foi contratado pelo Montréal no início da época. O avançado norte-americano disputou sete jogos.

O caso de Hurtado está longe de ser o único na MLS, particularmente entre os clubes canadianos. O médio do Toronto FC, Nick DeLeon disse à comunicação social no início deste ano que não tomaria a vacina. O treinador da equipa, Ali Curtis, disse no passado domingo que um ou dois jogadores não se vacinaram ou precisam de uma segunda dose. O “The Athletic” refere que não é claro o que pretende o TFC fazer com os jogadores que não foram vacinados.