Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

A Taça Maradona vai existir: em 2021 ou 2022, haverá jogo entre campeões europeus e sul-americanos

Estará em marcha a criação de um novo troféu de seleções. A Taça Maradona colocará frente a frente o Campeão Europeu e o Sul-Americano (vencedor da Copa América). Assim, para já, há um Itália-Argentina no horizonte

Tribuna Expresso

Alessandro Sabattini/Getty

Partilhar

A sucessora de Portugal no topo do futebol europeu de seleções, Itália, já terá um encontro pré-marcado com a Argentina, recente vencedora da Copa América. Uma delas poderá ser a primeira seleção vencedora da Taça Maradona, ou seja, uma espécie de supertaça a opor campeões europeus e sul-americanos.

O “New York Times” avança com a notícia e dá a entender que as negociações entre a UEFA e a Commebol estão adiantadas. Faltará definir uma data para o jogo, entre dezembro e fevereiro. O estádio será, naturalmente, o de Nápoles, chamado “Diego Armando Maradona”.

O objetivo do novo troféu será prestar homenagem ao astro argentino, que viveu em Nápoles alguns dos mais gloriosos momentos da sua carreira. Entre 1984 e 1991, Maradona venceu dois campeonatos italianos, – os únicos da história do clube – uma Taça UEFA, uma Taça de Itália e uma Supertaça. Após a sua morte, o estádio napolitano foi renomeado em homenagem ao génio argentino.

Foi em Nápoles, aliás, que a seleção argentina, com Diego Maradona a capitão, defrontou a Itália nas meias-finais do Mundial de 1990. A partida dividiu o público nas bancadas do estádio San Paolo entre o apoio ao herói da cidade e a seleção do seu país.