Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Sondagem: maioria está contra o regresso do público aos estádios de futebol

O estudo realizado para "JN", "DN" e TSF mostra que mais de metade dos inquiridos considera que é cedo para regressar às bancadas. As mulheres mostram-se mais receosas do que os homens e, a nível de clubes, são os benfiquistas que mais reticências colocam para voltar à Luz

Tribuna Expresso

Alex Pantling/Getty

Partilhar

A sondagem, conduzida pela Aximage, mostra que, na cabeça das pessoas, ainda não terá chegado a hora de encher os estádios. Pelo menos, é essa a mensagem passada pela maioria dos inquiridos. Mais de metade – 56% – dos participantes no estudo está contra o regresso imediato às bancadas. Apenas 39% concordam com a abertura dos recintos ao público.

No que toca a géneros, são as mulheres que mais rejeitam a hipótese de voltar aos estádios. Com 66% do público feminino a declarar que não se sente seguro para regressar, a mensagem é clara. A opinião das mulheres mostra-se decisiva para a conclusão do estudo, uma vez que mais de metade dos homens até concorda com o regresso imediato do público às bancadas.

A sondagem conclui igualmente que é no norte do país que as pessoas estão mais otimistas quanto à abertura de portas dos estádios, com 46% a favor. Em Lisboa, onde a covid-19 tem dado mais que fazer, apenas 33% dos inquiridos concorda com o regresso dos adeptos.

Quando associamos os clubes às regiões, não é de espantar que sejam os portistas os mais disponíveis para voltar já aos recintos, enquanto, no outro extremo, os rivais da Luz e de Alvalade estão juntos na rejeição dessa hipótese nos tempos próximos.

Os inquiridos entre os 35 e os 49 anos são os que se mostram mais otimistas. Por outro lado, é entre os 50 e os 64 anos que há mais cautelas. Os mais pobres são os primeiros a rejeitar o regresso aos estádios, enquanto a classe média parece ter menos reservas nesse sentido.

No que diz respeito a quem poderá aceder às bancadas, há uma percentagem alta – 82% – de indivíduos a achar que apenas as pessoas vacinadas devem poder entrar. Já quanto à possibilidade de aceder aos estádios mostrando um teste negativo feito nas últimas 72 horas, 61% concordam com a ideia, sendo que os homens e os adeptos do Benfica são os seus maiores defensores.