Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

O regresso de Cristiano Ronaldo à Premier League não será transmitido na TV britânica. E esta é a razão

Esteve suspensa durante a pandemia mas os dirigentes da liga inglesa consideraram que já havia condições para a regra do "apagão das 3 da tarde" regressar. A lei existe desde os anos 60 e proíbe que os canais de televisão transmitam jogos entre as 14h45 e as 17h15, por forma a não prejudicar a ida dos adeptos aos estádios, principalmente no caso de clubes mais pequenos. O problema é que o Manchester United de CR7 vai jogar precisamente nesse intervalo no próximo sábado, em que o português pode fazer a estreia. E no Reino Unido ninguém vai poder ver esse regresso

Carlos Luís Ramalhão

FRANCK FIFE

Partilhar

Em 1971, Gil Scott-Heron lançou uma canção chamada “The revolution will not be televised”. Naturalmente não se referia ao regresso de um filho pródigo à (segunda) casa, um estádio de futebol com pouco de revolução nos tempos que correm. Curiosamente, quando a canção foi lançada, já estava em vigor a regra do “3pm blackout” – o apagão das 15h.

E eis que a revolução – ou re-revolução, para sermos precisos – acontece no próximo fim de semana e o comandante é madeirense e genial, tanto a jogar como a vender camisolas – a relação entre ambas as coisas existe – e não vai poder ser visto na televisão inglesa por causa de uma regra que o presidente do Burnley, Bob Lord, inventou há mais de cinquenta anos.

A lei tem vários nomes, um dos mais comuns é “apagão do futebol” e impede que as principais competições do futebol inglês – Premier League, Taça de Inglaterra ou outras ligas – possam ser transmitidas em direto na televisão entre as 14h45 e as 17h15. Bob Lord temia, então, que as transmissões televisivas prejudicassem a presença de público nas bancadas dos estádios, particularmente nos escalões menos importantes.

Quis o destino que a regra afetasse o primeiro jogo da segunda vida de Cristiano Ronaldo em Manchester. O acontecimento, em setembro de 2021, não podia estar mais distante da realidade que o presidente do Burnley constatava nos anos 60 do século passado. Ninguém acredita que o estádio estivesse menos que cheio, mesmo com o jogo a passar na televisão.

Pois bem, regras são regras. O jogo entre os red devils e o Newcastle vai acontecer numa data que, por razões completamente diferentes, diz muito ao mundo: 11 de setembro. De acordo com a “TalkSport”, uma vez que não houve aviso antecipado, o jogo foi marcado para as 15 horas e não poderá ser visto na televisão no Reino Unido.

Diga-se que a pandemia levantou a cancela e permitiu que todos os jogos fossem transmitidos, para gáudio dos fãs. Nesta altura, com o regresso dos adeptos aos estádios, as autoridades futebolísticas acharam por bem que a pouco consensual regra voltasse. E logo com o regresso de Cristiano Ronaldo. Portugueses, estamos à parte desse problema e vamos poder ver o jogo a partir dos nossos lusitanos sofás em canais que cobram, é verdade, mas pensem no que alguns milhares de ingleses dariam para estarem no nosso lugar.