Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

A Superliga ainda é uma ameaça real? A UEFA diz que sim

O organismo que rege o futebol europeu alerta que há uma ação robusta em tribunal e que a ideia da Superliga, que abalou o futebol em abril até nove de 12 clubes recuarem nas suas intenções, é ainda “uma ameaça às origens e futuro do futebol europeu”

Tribuna Expresso

TOLGA AKMEN

Partilhar

A Superliga, um projeto que visava engordar as contas de um clube restrito de clubes e roubar os grandes clássicos europeus à Liga dos Campeões, ainda não é um assunto morto e enterrado. O aviso é da UEFA.

O organismo que rege o futebol europeu alerta que há uma ação em tribunal robusta e que aquela ideia é ainda “uma ameaça às origens e futuro do futebol europeu”, avança o “The Guardian”.

Isto é, mesmo com o abandono de nove clubes quase em simultâneo meros dias após o lançamento do projeto, há membros do tal grupo de elite que ainda mantêm viva a ação em tribunal.

Segundo o diário britânico, essa ação legal está num tribunal de Madrid e foi assinada pelos 12 clubes que integravam a ideia original, mesmo que agora os tais nove clubes tenham abandonado a Superliga.

Os clubes, ao se verem privados de inventarem uma competição para eles, estarão a tentar combater o que denunciam ser um monopólio da UEFA e da Liga dos Campeões.

Aquando da publicação do projeto, com os clubes a trazerem para a praça pública os seus comunicados, o mundo do futebol virou-se do avesso. Os adeptos, principalmente ou somente em Inglaterra, foram para a rua, houve dirigentes na corda bamba e houve até intervenção do governo de Boris Johnson, do Reino Unido.

O intento não sobreviveu três dias.

Os clubes que integravam o projeto eram originalmente Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Tottenham, Atlético Madrid, Barcelona, Real Madrid, Juventus, AC Milan e Juventus.