Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Raúl Jiménez voltou a marcar depois da fratura no crânio que ameaçou acabar-lhe com a vida: “Soube-me mesmo bem”

O avançado do Wolverhampton voltou a ser decisivo muitos meses depois. O golo solitário marcado ao Southampton significou uma vitória desejada com todas as forças por Bruno Lage, permitindo-lhe um ligeiro suspiro de alívio. No caso de Raúl, a equipa ganhou e isso é sempre bom, mas o sabor deste golo é muito especial: é o primeiro desde que, em novembro de 2020, o mexicano chocou de cabeça com David Luiz e teve a vida em perigo

Tribuna Expresso

Jack Thomas - WWFC

Partilhar

A BBC não tem dúvidas. Este foi “o momento pelo qual os 3.000 adeptos roucos dos Wolves estavam à espera”. Não é para menos. O seu goleador, uns degraus acima de qualquer um dos outros avançados do plantel, estava ausente desde novembro de 2020. Num jogo com o Arsenal, um choque de cabeça com o também ex-benfiquista David Luiz provocou uma fratura no crânio do mexicano e ameaçou não só a carreira, como também a vida do internacional mexicano.

Raúl Jiménez teve de esperar muito pelo regresso aos golos. Já nem o treinador é o mesmo. Na altura da lesão, Nuno Espírito Santo comandava os Wolves e a equipa impressionava na Premier League. Agora, com o clube um pouco mais aflito na tabela e um Bruno Lage atrapalhado, Jiménez voltou e, com uma proteção na cabeça, marcou o golo que acabou por significar a vitória frente ao Southampton.

Como refere a "BBC", houve todo um simbolismo na explosão de alegria depois do golo, uma comunhão perfeita entre o jogador que, por momentos, tirou a proteção da cabeça e correu para os adeptos, com os companheiros de equipa atrás de si. “Soube-me mesmo bem. (…) Quero marcar em todos os jogos,” disse Raúl, no fim da partida.

No mês passado, o mexicano tinha admitido que era “um milagre” estar em campo e mesmo estar vivo. Agora, no Twitter, Raúl escreveu que há muita gente a celebrar o golo com ele: “A minha família, os meus colegas de equipa, os médicos, os fisioterapeutas e todas as pessoas que sempre me apoiaram”.

No final do jogo, Bruno Lage disse: “Este golo significa muito para o Raúl. É um jogador de topo e precisa de confiança”. Já o antigo médio do Tottenham e atual comentador da "BBC", Jermaine Jenas, comentou: “Antes da lesão, ele estava a jogar tão bem que podia ser pretendido pelo Manchester United, pelo City, todos os clubes de topo. Com todo o esforço que ele fez, vai chegar novamente ao topo”.