Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Râguebi. Austrália pede desculpa à Argentina por ter deixado o seu capitão fora da foto oficial do torneio das Quatro Nações

Em causa está uma fotografia oficial dos capitães de equipa das seleções participantes no torneio das Quatro Nações, na qual o capitão dos Pumas não aparece. Depois de a Argentina se ter mostrado indignada, os organizadores lamentaram e tentaram explicar o sucedido com um “atraso”

Tribuna Expresso

A fotografia de promoção ao troféu do torneio das Quatro Nações, na qual surgem, apenas, três capitães.

Ian Hitchcock/Getty

Partilhar

Mário Ledesma, treinador da Argentina, assumiu a indignação da equipa, dizendo que a sua equipa se sentiu “desrespeitada” após a publicação de uma foto dos capitães do torneio das Quatro Nações (Rugby Championship, que reúne as quatro seleções mais fortes do hemisfério sul) na qual surgem, apenas o líder australiano, neozelandês e sul-africano. Ou seja, sem qualquer referência à seleção argentina.

A Rugby Australia, bem como os organizadores do torneio, justificaram a ausência do capitão argentino da sessão fotográfica com um “atraso nos transportes”. Terá sido esse o motivo da ausência de Julian Montoya. Ainda assim, os anfitriões aceitaram a responsabilidade pelo sucedido, referindo ainda “dificuldades de comunicação”.

“A Sanzaar [entidade que organiza o torneio e junta as federações dos quatro países] e a Rugby Australia gostariam de pedir desculpa à seleção da Argentina pelo erro que levou a que uma fotografia fosse publicada nos média representando de forma incompleta o Rugby Championship, excluindo a Argentina,” lê-se, no comunicado. “Infelizmente, uma mudança de transporte atrasada fez com que o capitão argentino não chegasse a tempo da sessão fotográfica,” justificaram.

A imagem em causa foi captada no dia anterior ao arranque da última jornada do torneio, quando a comitiva argentina estava em viagem.

A Argentina ficou fora dessa fotografia, mas, a nível desportivo, não ficou muito melhor. Os Pumas perderam os cinco jogos disputados no torneio e viram a Nova Zelândia conquistar o título depois de bater a África do Sul. O selecionador argentino explicou o fracasso com “falta de tempo para preparar a participação”, acrescentando que “ninguém quer saber” do bem-estar dos seus jogadores.