Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

O que dizem os ingleses da goleada do imparável Liverpool: “Um FC Porto horrível, que abandonou os princípios base da defesa em setembro”

O colosso comandado por Klopp aposta tudo na Liga dos Campeões e deixa a Premier League em segundo plano. Os números expressivos deixaram Sérgio Conceição mais desgostoso do que nunca e a precisar de falar com o presidente. Em Inglaterra, como seria de esperar, a comunicação social ligou pouco à crise do FC Porto e mais aos números do Liverpool. Afinal, o jogo foi mesmo deles

Carlos Luís Ramalhão

David Ramos

Partilhar

É verdade. O FC Porto não tem sido feliz com o Liverpool, mas a sorte podia mudar numa noite de setembro. Não mudou. Os 1-5 em pleno Estádio do Dragão fizeram mossa em Sérgio Conceição e na equipa portuguesa. Do outro lado, foi mais um passeio do Liverpool.

Jürgen Klopp não esconde que o histórico inglês, tantos anos adormecido, olha para a Liga dos Campeões e para a Premier League de maneira diferente e os objetivos são claros. A aposta é na Europa onde os ingleses ainda estão, talvez para compensar o Brexit.

A comunicação social britânica divide-se em conceituados como o “The Times”, “The Guardian” ou a intocável "BBC", e os chamados “tabloides”, como o “The Sun” ou o “Daily Mirror”, etc. As referências ao jogo de terça-feira variam no palavreado e nos trocadilhos, mas uma coisa é certa: não há muito espaço para o FC Porto. Nas manchetes como no campo, o destaque vai para o poderio do Liverpool.

“O Liverpool deu mais uma derrota pesada ao FC Porto para permanecer no topo do grupo da Liga dos Campeões,” começa a "BBC", que chama “soberba” à exibição dos reds. O site do prestigiado grupo inglês destacou Mohamed Salah e disse que “o Estádio do Dragão mostrou mais uma vez que é um ótimo terreno para caçar”. Sem controvérsia, porque a expressão “happy hunting ground” é comum em inglês e não tem qualquer conotação discriminatória.

O “Daily Mail” destaca o mesmo jogador. Na opinião de Peter Crouch, antigo avançado do Liverpool e da seleção inglesa, atual comentador da "BT Sport", “a habilidade de Mohamed Salah para marcar golos está a tornar-se ridícula”. O mesmo jornal refere Taremi, com o iraniano do FC Porto a ser elogiado pelo golo solitário e claramente insuficiente que marcou. De resto, o “Daily Mail” refere, com alguma crueza: “[O Liverpool] desmantelou um FC Porto horrível que abandonou os princípios base da defesa em setembro”.

O prestigiado “The Guardian” começa por dizer que “o Liverpool esmagou o FC Porto”. O jornal refere o já famoso círculo que o treinador portista forma com os jogadores: “Sérgio Conceição juntou a sua equipa num círculo a meio do relvado após o apito final, antes de levar os jogadores para uma volta de perdão aos seus adeptos. Já não havia muitos adeptos do Porto para aceitá-lo”.

No mesmo artigo, refere-se que as lesões de Pepe e Otávio não ajudaram. “Apesar disso, a organização defensiva [do FC Porto] foi ‘estrambólica’ e o guarda-redes Diogo Costa teve uma noite catastrófica,” diz o “The Guardian”.

O conservador “The Times” preferiu dar destaque a Messi e à vitória do PSG sobre o Manchester City. Num quadradinho no canto esquerdo, uma referência à linguagem do vinho do Porto, sendo o jornal londrino, porventura, o mais comum ao pequeno-almoço das famílias inglesas do Douro: “O Liverpool com mais uma exibição ‘vintage’ para a Liga dos Campeões, no Porto”.