Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

O discurso de Laporta no balneário, a reunião sobre Koeman até às 4h da manhã: as ondas de choque da derrota do Barcelona na Luz

Em Espanha já se fala em sucessores para o treinador do Barcelona, depois da copiosa derrota frente ao Benfica para a Liga dos Campeões. O presidente do Barcelona discursou para os jogadores no final do jogo e à chegada à Catalunha reuniu-se com os seus homens de confiança madrugada fora, para falar da provável saída de Ronald Koeman

Tribuna Expresso

Soccrates Images

Partilhar

Mesmo num dos piores momentos da história recente do Barcelona, a derrota por 3-0 frente ao Benfica foi um baque inesperado, não só pelos números mas também porque nunca os catalães tinham começado a Liga dos Campeões com duas derrotas.

A posição de Ronald Koeman está cada vez mais fragilizada e de acordo com a imprensa desportiva espanhola o seu futuro em Camp Nou está riscado depois de mais uma humilhação em Lisboa.

Os dois jornais de Madrid (“Marca” e “As”) e os dois de Barcelona (“Mundo Deportivo” e “Sport”) revelam que logo após a equipa aterrar em Barcelona o presidente Joan Laporta convocou uma reunião de emergência na cidade desportiva do clube, que se arrastou até às 4h da manhã. Nessa reunião estiveram o vice-presidente Rafa Yuste, o diretor para o futebol, Mateu Alemany e o assessor de Laporta, Enric Masip. O tema único foi a possível destituição de Ronald Koeman, com os diários a avançarem também que no encontro já se discutiram possíveis sucessores para o holandês.

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Xavi Hernandez (Al-Sadd) é o candidato mais óbvio, pelo seu passado como jogador e identificação com o espírito do Barcelona, mas Roberto Martínez, selecionador da Bélgica, é outro dos nomes apontados. Mais surpreendente parece ser a hipótese Andrea Pirlo. Diz o programa “La TdT” da Catalunya Radio que o italiano, que na última temporada treinou sem particular sucesso a Juventus, é uma paixão antiga de Joan Laporta.

Certo é que Ronald Koeman não estará no banco do Barcelona no próximo jogo da equipa, para o campeonato, em casa do campeão Atlético Madrid, já que se encontra castigado.

Apoio aos jogadores

De acordo com o diário “As”, Joan Laporta dirigiu-se ao balneário do Barcelona após o apito final no Estádio da Luz onde fez um discurso de apoio aos jogadores, prometendo um plano para tirar o clube desta situação difícil a nível desportivo, que se segue a meses e meses de crise institucional.

O jornal diz que o nome de Ronald Koeman não surgiu nem uma vez no discurso do presidente do Barcelona, sinal que o neerlandês está fora dos planos do clube. O treinador não estava sequer no balneário quando Laporta falou aos jogadores, já que a conversa aconteceu quando Koeman falava aos meios de comunicação.