Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Nets perdem a paciência com Irving: jogador continua a recusar a vacina contra a covid-19 e pode deixar o clube da NBA

O base dos Brooklyn Nets pode ser uma das estrelas da equipa da NBA, mas o clube está a perder a paciência para as teorias anti-vacinação que o jogador partilha. Kyrie Irving mantém a sua posição, mesmo depois dos castigos anunciados pelos Nets, e já nem sequer treina com os companheiros de equipa

Tribuna Expresso

Sarah Stier/Getty

Partilhar

Kyrie Irving, base dos Brooklyn Nets, de Nova Iorque, mantém a NBA em suspenso e o seu próprio clube muito pouco satisfeito com a teimosia do jogador. Irving repete que não está disponível para ser vacinado contra o novo coronavírus. O basquetebolista já não treina com a equipa e existem rumores de que os Nets perderam definitivamente a paciência.

Ainda a semana passada, numa deslocação a San Diego, Irving treinou ao lado dos companheiros. No entanto, com o regresso da equipa a Nova Iorque, ninguém viu o jogador nos treinos. O problema pode ultrapassar a direção dos Nets. É que, no estado nova-iorquino, apenas podem entrar e aceder a recintos desportivos fechados pessoas que tenham pelo menos uma dose da vacina.

Steve Nash, treinador da equipa, disse aos jornalistas que “de momento, não há mais novidades”. “Não estou preocupado. Apenas trabalhamos todos os dias. Hoje tivemos um ótimo treino e amanhã faremos o mesmo,” afirmou Nash.

O treinador canadiano descarta a hipótese de mudar os treinos de sítio para que o base possa trabalhar com o resto da equipa. Nash é assertivo: “Não, esta é a nossa casa e é aqui que vamos trabalhar”.

A atitude do jogador poderá significar mesmo a saída dos Brooklyn Nets, que sairão desportivamente prejudicados, tendo em conta que fazem parte do grupo de favoritos à vitória na NBA. No entanto, a gestão do momento torna-se insuportável e o clube pode prescindir do base, recusando um estatuto de “jogador a tempo parcial” por se ter negado a receber a vacina.

O basquetebolista, que recebe 35 milhões de dólares por época, está a perder rapidamente o apoio do clube. No início da semana passada, de acordo com a "CBS", correram rumores de que Kyrie estaria, afinal, disponível para se vacinar. Mas isso nunca chegou a acontecer.