Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

A Mercedes deu um novo motor a Lewis Hamilton, que vai sofrer uma penalização de 10 lugares na grelha de partida do GP da Turquia

Não é nada de novo, está previsto nas leis da Fórmula 1. Como o campeão do mundo recebeu um motor novo, a FIA entende que deve haver penalização. Verstappen já tinha sido penalizado no Grande Prémio da Rússia. Na altura, o holandês partiu do fim da grelha porque a Red Bull não se limitou a substituir o motor, incorporando novos componentes no monolugar

Tribuna Expresso

ANP Sport

Partilhar

A Mercedes, através do seu diretor executivo, Toto Wolff, já tinha admitido que provavelmente iria proceder a uma mudança de motor já no Grande Prémio da Turquia, agendado para este fim de semana. A penalização anunciada, esta sexta-feira, pela FIA, não surpreendeu ninguém, até porque não é a primeira vez que acontece.

Na prova russa do Mundial de Fórmula 1 foi o maior rival de Hamilton a ser castigado. Max Verstappen partiu do fim da grelha depois de a Red Bull ter mudado de motor, mas também outras peças relevantes do monolugar.

A Mercedes não foi a única a decidir mudar de motor antes da prova turca. Também a Ferrari o fez no carro de Carlos Sainz, acrescentando ao mesmo tempo outros componentes. Ou seja, Sainz, como aconteceu a Verstappen na Rússia, vai partir do último lugar da grelha.

Refira-se que a equipa Mercedes já tinha procedido a duas trocas de motor esta temporada. Esta será portanto a terceira substituição em 2021. A marca germânica que tem dominado o Mundial de Fórmula 1 estará a sentir um maior equilíbrio na competição, principalmente com a Red Bull e Max Verstappen, grande rival de Hamilton na luta pelo título.