Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Solskjaer defende Cristiano Ronaldo: “Se alguém quiser criticá-lo pela sua falta de entrega, basta ver este jogo”

A vitória do Manchester United sobre a Atalanta foi sofrida, com Ronaldo a marcar o golo que selou a reviravolta por 3-2, depois de os red devils terem estado a perder por 2-0. Apesar disso, continuam a ouvir-se vozes críticas por todos os meios de comunicação social. Inquieto, Ole Gunnar Solskjaer defendeu o avançado português

Tribuna Expresso

OLI SCARFF

Partilhar

Na noite de quarta-feira, Cristiano Ronaldo operou a reviravolta no marcador de Old Trafford e, dessa forma, evitou a “tragédia” – mais uma – que esteve prestes a cair sobre os ombros sobrecarregados do seu treinador.

Na primeira parte, a Atalanta esteve a ganhar por 2-0 no terreno do adversário. Mas o Manchester United não desistiu e, golo a golo, deu a volta ao resultado, com Ronaldo a mostrar-se mais uma vez decisivo, ao selar a vitória por 3-2. Solskjaer suspirou de alívio.

A vida de CR7 em Old Trafford está a ser mais complicada do que o próprio pensaria. A equipa não tem a força de outros tempos, quando o treinador, Solskjaer, o comentador Gary Neville e o jogador Cristiano Ronaldo partilhavam o relvado ao serviço de Sir Alex Ferguson. E é precisamente no mais velho dos irmãos Neville que o português tem tido um dos maiores críticos. O antigo defesa acusa Ronaldo de “falta de entrega” e de “petulância”, dando o exemplo da reação do madeirense – dirigiu-se furiosamente para o balneário e teve de ser chamado por Solskjaer – após a derrota com o Leicester na Premier League.

De acordo com o técnico norueguês, citado pelo “Daily Mail”, o jogo com a Atalanta serviu de resposta aos críticos de Cristiano Ronaldo. “Se alguém o quiser criticar pela entrega ou pela atitude, vejam este jogo, vejam como ele se movimenta. Ele é muito bom em frente à baliza,” disse Solskjaer na conferência de imprensa.

“Fiquei muito satisfeito com a forma como ele liderou a linha avançada. Pedimos-lhe que ocupasse os corredores e pressionasse mais. Estávamos em casa e queríamos ter a multidão do nosso lado. Ele [Ronaldo] fez tudo o que um avançado centro deve fazer. O golo é apenas o que ele faz melhor do que a maioria,” completou o norueguês.